Notícias

Entenda como funciona o TRI (Teoria de Resposta ao Item) no Enem

      
Crédito: Shutterstock.com
Crédito: Shutterstock.com

 

A TRI (Teoria de Resposta ao Item) é o método de avaliação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e ainda confunde muitos estudantes. Para utilizar a TRI, é feito um pré-teste das questões da prova com alunos do 2° ano do Ensino Médio e 1° ano do Ensino Superior para analisar os parâmetros da questão.

 

Leia também:
» Entendam como funcionam os eixos cognitivos do Enem
» Quais os temas de atualidades que podem cair no Enem 2013 X
» Dicas de estudo para o Enem 2013

 

Para ajudar você a entender essa metodologia de correção, a Universia Brasil conversou com um dos profissionais que ajudam a elaborar as questões do Enem. Saiba como são corrigidas as provas do Enem, que acontecerão nos dias 26 e 27 de outubro.

 

As questões do Enem são pré-testadas em alunos de diferentes escolas, a fim de analisar quais são as questões válidas para o exame e quais são os parâmetros que vão dividi-las entre fáceis, médias e difíceis. Segundo o professor Tadeu da Ponte, "não é possível aplicar a prova e fazer a TRI depois. As questões devem passar pelo pré-teste por conta do processo chamado de calibragem das questões", processo que determina a curva de dificuldade das perguntas.

 

Essas questões estão misturadas e não-sinalizadas, portanto o aluno não tem como saber qual pertence a cada grupo de dificuldade. Por meio de estatísticas e teorias matemáticas, a TRI analisa as respostas de cada aluno. Se um determinado candidato acertou questões “difíceis”, mas errou questões "fáceis", o fato é constatado como improvável e supõe-se que o aluno “chutou”. A média desse aluno, portanto, será mais baixa do que um aluno que erra questões difíceis, mas acerta as fáceis.

 

Ainda segundo o professor, a TRI não é passível de falhas no sentido de calcular a nota errada e prejudicar alguém. "A TRI produz um rankeamento preciso que classifica os alunos. A teoria que orienta isso é a Teoria do Score Verdadeiro, que é uma premissa teoria de que um candidato apresenta o score observado por meio de uma prova e o score verdadeiro, e esse score verdadeiro está dentro de cada um e é uma característica não observável visivelmente. A TRI lança mão de métodos probabilísticos e estatísticos para chegar mais próximo desse score verdadeiro", declarou.

 

O objetivo da TRI é evitar que o candidato utilize o fator sorte na hora de responder as questões. É, portanto, um método mais justo de avaliação, já que o preparo para a prova é ainda mais necessário. "O Enem utiliza metodologias mais modernas e avançadas para avaliação em larga escala", concluiu o professor Tadeu da Ponte.

 

Sobre o Enem

O Enem 2013 será aplicado nos dias 26 e 27 de outubro em todos os Estados e no Distrito Federal. A nota do exame pode ser usada para classificação no Sisu e também para concorrer a vagas em instituições privadas de ensino superior, por meio do Programa Universidade para Todos (ProUni).

 

Uma boa nota no Enem é também requisito para obter bolsa no Programa Ciência sem Fronteiras e para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Além disso, o Enem é usado ainda para certificação do ensino médio de estudantes maiores de 18 anos que não em o documento.

 

 



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.