Notícias

Jogos de lógica modificam o cérebro, aponta estudo

      
Crédito: Shutterstock.com
Crédito: Shutterstock.com

 

Há muitos anos o videogame não é visto apenas como diversão. Inúmeros estudos já mostraram que esse tipo de jogo melhora a destreza dos dedos, aumenta o poder de imaginação e pode até mesmo modular o cérebro, interferindo de maneira positiva no processo de aprendizagem. Agora, um novo estudo espanhol mostra que o videogame pode mudar a morfologia do cérebro e aumentar o volume da massa cinzenta.

 

» Saiba qual esporte ajuda a aumentar o tamanho do cérebro
» Estresse faz o cérebro encolher, mostra pesquisa
» Cérebros de músicos sincronizam ao tocarem juntos, segundo estudo

 

De acordo com a pesquisa, realizada pelas universidades Autônoma de Madrid e Complutense de Madrid, o objetivo era analisar como esses jogos influenciam a plasticidade do cérebro. Para elaborar o estudo, Roberto Colom, da UAM e Maria Ángeles Quiroga, da UCM, utilizaram um famoso jogo de recompensas e acertos, o Professor Layton.

 

Para observar como os jogos mudavam o volume do cérebro foram selecionadas pessoas habituadas ao uso do Nintendo DS, mas que nunca tivessem lidado com jogos de acertos antes. Após a escolha, foram avaliadas as capacidades verbal, espacial e de raciocínio de cada um dos voluntários, que deviam jogar durante um mês o tempo máximo de 16 horas em um controle de laboratório.

 

Depois do mês de experiência os cientistas puderam observar uma mudança no volume da matéria cinzenta dos voluntários, além da melhora na integridade da substância branca, o que facilita a coordenação de diferentes regiões cerebrais. Também foi possível identificar que houve um incremento na conectividade da rede de neurônios que preparava o indivíduo para uma futura atividade intelectual.

 

 

Jogar futebol pode lesionar o cérebro, mostra pesquisa

 

Isso significa que, depois das 16 horas jogando, o cérebro dos voluntários não havia apenas mudado, mas também se fortalecido. De acordo com Roberto Colom, os fatores internos são muito importantes quando se trata de inteligência, mas os externos podem contribuir de maneira positiva. “Os videogames podem potencializar o processo de aprendizagem”, afirmou.

 

O estudo confirma a plasticidade do cérebro, bem como a capacidade de modulação por agentes externos e a importância da aprendizagem e do “treinamento cerebral”. Contudo, a pesquisa confirma também os benefícios que os jogos de lógica e inteligência produzem no cérebro, não só em nível cognitivo, mas como de fisionomia.

 

 



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.