Notícias

Quem foi Machado de Assis e por que ele é tão importante

      
Quem foi Machado de Assis e por que ele é tão importante
Quem foi Machado de Assis e por que ele é tão importante  |  Fonte: Shutterstock

ENEM: SIMULADO + PLANO DE ESTUDOS GRÁTIS!

CADASTRE-SE!

Se você nunca leu uma de suas obras, provavelmente já ouviu falar sobre elas ou se deparou com uma de suas adaptações. No entanto, se nem assim você o reconhece, o nome é impossível de passar desapercebido: Machado de Assis. Um dos mais importantes escritores da literatura brasileira, ele completaria 178 anos nesta quarta-feira (21). Mas você sabe por que ele é tão importante?

Nascido Joaquim Maria Machado de Assis em 21 de junho de 1839, no Morro do Livramento, no Rio de Janeiro, ele veio de uma família pobre, pouco estudou em escolas públicas e não chegou a frequentar a universidade. Ocupou cargos públicos e, durante os mesmos, sempre chamou a atenção por escrever crônicas e poesias para os jornais da época.

Trabalhou como aprendiz de tipógrafo na Imprensa Nacional, onde teve a oportunidade de conhecer Manuel Antônio de Almeida. Aos 19 anos de idade, Machado de Assis se tornou colaborador e revisor do Jornal Marmota Fluminense. Nesse período conheceu outros grandes nomes da literatura, como José de Alencar, Gonçalves Dias, Manoel de Macedo e Manoel Antônio de Almeida.

Mais de 250 obras de Machado de Assis para baixar

Conheceu Carolina Augusta Xavier de Novais, irmã de um de seus amigos, Faustino Xavier de Novaes, em 1866, por quem se apaixonou e se casou. Foi ela que apresentou a Machado obras de grandes autores portugueses e clássicos da literatura inglesa, ela também corrigia as obras do marido quando ele não estava. Não tiveram filhos e permaneceram juntos até a morte de Carolina, a quem ele chamava carinhosamente de “Carola”, em 1904.

Em 1897, juntamente a um grupo de intelectuais da Revista Brasileira e inspirados na Academia Francesa, Machado, Lúcio de Mendonça e Medeiros e Albuquerque fundaram a Academia Brasileira de Letras, da qual Assis foi eleito o primeiro presidente.

Machado faleceu às 3h20 do dia 29 de setembro de 1908, aos sessenta e nove anos, na casa de Cosme Velho, devido a uma úlcera cancerosa na boca e uma arteriosclerose generalizada. Segundo relatos, após a morte de Carola, Machado entrou em depressão e tornou-se recluso. Foi nesse período que publicou obras como Esaú e Jacó e Memorial de Aires.

MACHADO NOS VESTIBULARES

Em entrevista à Universia Brasil em 2011, o acadêmico Prof. Antonio Carlos Secchin, do Espaço Machado de Assis, da Academia Brasileira de Letras, comentou a importância de Machado de Assis nos vestibulares.

Sempre presente entre as leituras obrigatórias dos principais vestibulares do país, o professor explicou que as obras de Machado têm como características marcantes a visão desencantada do ser humano, expressa sempre com crítica e ironia. Sua atualidade e visão de mundo fazem com que seja sempre solicitado pelas provas, afinal, é fácil trazê-las e compará-las com alguma questão do momento.

No quesito obra mais importante, não há um consenso. “Impossível dizer pois cada leitor será marcado (para sempre) pelo texto com que subjetivamente se identifica. Mas, se pensarmos em termos coletivos, diria que a mais famosa é Dom Casmurro, inclusive porque contém um personagem, Capitu, que parece ganhar vida para além do romance, e entrar na galeria dos mitos (ou dos enigmas) nacionais”.



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.