Notícias

Já pensou em ser cientista?

      

Uma área vital no desenvolvimento de qualquer nação, a ciência oferece também boas oportunidades de carreira e profissionalização. O dia 5 de novembro foi escolhido como o Dia da Ciência e Cultura no Brasil, instituído por meio da Lei 5.579 de 1979 e coincide com o aniversário do jurista e intelectual Rui Barbosa. Os objetivos da lei e da data em si são os de estímulo à produção de conhecimento científica e cultura no país.

Você já pensou em ser cientista? Conhece as definições que fundamentam a área? Confira algumas dicas que vão ajudar a estabelecer um caminho na carreira de pesquisador.

 

O que é ciência?

Uma definição clara e objetiva pode ajudar a melhor segmentar os conceitos. Basicamente, ciência é o conjunto de esforços feitos pelo homem para esclarecer a história e o funcionamento do mundo natural, valendo-se de evidências observáveis como base para a compreensão.

Ciência, além de um campo de conhecimento, denota a ação de descoberta, unindo fatos isolados em um todo coerente por meio do método científico. O processo aborda fatos atuais, explora os do passado e projeta os do futuro.

O campo envolve um forte senso de utilidade, visto que as descobertas normalmente são aplicáveis em nosso próprio cotidiano, nas mais diversas frentes. O esforço coletivo e global que define o campo científico está sempre em movimento, nunca podendo se contentar e em constante expansão.

 

A trajetória

Fazer ciência envolve a necessidade de uma formação bastante abrangente. O desenvolvimento formal requerido passa pelo ensino superior (onde o aluno começa a afunilar a área que pretende seguir) e por diversos níveis de pós-graduação. O mestrado e doutorado são praticamente indispensáveis, seguidos de especializações e atualização constante.

Em paralelo com a formação, o estudante precisa desenvolver projetos de pesquisa, com participação em eventos tais como congressos e a publicação dos resultados de seu trabalho em materiais específicos de cada área.

Atuar como cientista normalmente implica, também, em participação e aprovação em processos seletivos. No Brasil, é bastante comum que o papel de pesquisador seja realizado em conjunto com o de docente no ensino superior, configurando docência dedicada à pesquisa.

 

As atuações

A figura do cientista como atuante exclusivamente em áreas das Ciências Exatas, como a Física e a Química, é simplificadora e omite considerável parte da realidade do setor. A pesquisa nas Ciências Humanas e Biológicas é igualmente relevante e indispensável.

A ciência atua em campos teóricos ou experimentais. No teórico, a atenção é voltada para o aperfeiçoamento de modelos que interpretem dados já conhecidos de maneira diferente. O experimental engloba a aplicação dos modelos, bem como a discussão de seus resultados.

Além da docência, o pesquisador pode trabalhar com a indústria, em laboratórios e nas mais diversas frentes profissionais.



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.