Notícias

Especial

Os Bastidores da Profissão: Nutrição

      
(Crédito: Dreamstime/Divulgação)
(Crédito: Dreamstime/Divulgação)

 

 

Quem decide cursar Nutrição nem sempre pensa que há muito por trás do preparo dos alunos que vão descobrir como medir o valor nutricional dos alimentos, doenças e medicamentos. Diferente da alimentação, o profissional estuda o funcionamento de todo o corpo humano. Outro ponto esquecido, principalmente pelos homens, é que na grade do curso há disciplinas que levam os alunos para a cozinha. Detalhe: e por lá eles precisam provar tudo que fazem para saber se o alimento está bom ou não para o consumo.

 

» Dicas para conseguir um estágio mesmo sem experiência
» Todas as notícias do ProUni 2011
» Todas as notícias do Enem 2011
» Cursos de inglês e espanhol online no Shopping Universia

 

Mas eu vou ter que cozinhar? Sim! Você não precisa ser um chef. Ao contrário do curso de Gastronomia, o prato preparado é avaliado basicamente pelo seu sabor e aparência, na Nutrição é diferente. Valores nutricionais, paladar, peso do alimento cru e cozido, além de outros aspectos são importantes.

 

De acordo com a coordenadora do curso de Nutrição do Centro Universitário São Camilo, Sandra Chemin, existem outras surpresas. “Os ingressantes normalmente não imaginam que vão para o laboratório de Anatomia conhecer todo o corpo humano. Mas é preciso saber os efeitos da alimentação no organismo como um todo e não só no estômago. Por isso, os alunos têm aula no mesmo laboratório de Medicina e essa disciplina faz parte da grade curricular obrigatória”, diz.

 

Se quem pensa em fazer Nutrição pouco sabe sobre o quanto terá de ir para a cozinha e para o laboratório, muito acredita que é um curso quase 100% feminino. Outro engano! A resistência masculina em ingressar no curso ainda existe. Mas segundo Sandra, é maior no Estado de São Paulo. “No Rio de Janeiro e nos estados da região Sul, isso não acontece como em São Paulo. Aqui o preconceito é maior”, revela.

 

Depois que entram na universidade, o interessante para os alunos é descobrir que a profissão oferece um leque grande de opções de carreira. Formular dietas para quem precisa perder peso é só uma das atribuições do profissional. Gerenciar cozinhas industriais, trabalhar em clínicas e hospitais, atuar com nutrição esportiva e, até, com marketing são algumas das possíveis escolhas.

 

A coordenadora Sandra diz que o mercado está aquecido, já que diversos ramos podem contratar um nutricionista. “As pessoas não fazem ideia dos lugares que precisam de um profissional da Nutrição, como em padarias, supermercados, clínicas de estética e, até em casas noturnas, se estas possuírem uma cozinha”, avalia. O salário médio inicial varia entre R$ 1.500 e R$ 1.800.


Clique nos links abaixo e leia mais desse especial:

 

 

 

Continue a ler este relatório



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.