Aviso de cookies

Por meio de cookies próprios e de terceiros, coletamos informações para fornecer melhores serviços a todos os usuários. Compilamos informações estatísticas sobre a sua navegação para mostrar uma publicidade que tenha relevância com seus hábitos de navegação. Sempre que quiser, poderá desativar os cookies do seu browser. Se continuar navegando, consideramos que aceita os termos da política de utilização de cookies.

text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

 
Foto: Shutterstock

 

Mais uma vez o Enem propõe um tema de questão social. Para o tema de redação "A violência na Sociedade Brasileira: como mudar as regras desse jogo?" que caiu na prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2003, a professora Cida Custódio, do cursinho Objetivo Paulista, explica que a banca examinadora do Enem fornece dados da violência, infográfico e textos que podem servir de base para o desenvolvimento da redação. Além de considerar as causas e as consequências da violência, o aluno deve abordar também as possíveis soluções para mudar as regras desse jogo.




» Tudo sobre o Enem 2012
» Arte deve cair no Enem 2012
» Mapeamos o ENEM: o que cai na prova de português
» Mapeamos a prova de redação do Enem

 

A professora Cida indica que uma das opções para este tema é chamar a atenção das autoridades para encontrar uma solução para a violência. “O aluno deve mostrar que a sociedade está cansada de tanta barbaridade e que o crime não deve ser feito”, afirma. (Baixe aqui a prova de redação do Enem de 2003)

 

Além de mostrar as causas da violência, o candidato deveria propor soluções para combatê-la, sempre de maneira equilibrada. "O aluno não poderia propor a pena de morte, já que este é um assunto muito delicado e forte. Como solução ele poderia sugerir a cultura do encarceramento, muito comum no Brasil", diz.

 

Como vivemos em um País onde a desigualdade social continua discrepante, a violência pode se considerada como um tema banal. Mesmo assim, o candidato deve propor uma punição exemplar mostrando que está atento aos acontecimentos cotidianos e as atualidades. "A violência já se tornou trivial, não tem como ser combatida", afirma.

 

 



Tags:
Comentar

Comentários

    Ver mais 20 resultados

    Comente

    Ver mais