Friday :: 31 / 10 / 2014

MaisNotícias | Arte por dia | Enem 2014 | Livros grátis | Cadastre-se | MAPA DO SITE

Noticia

Quiropraxia - Um curso que ensina a cura através de massagemá


ImprimirImprimirEnviar a un amigo Enviar

Pouco difundida no país, a Quiropraxia é tida como uma profissão esquisita. "Quando eu digo que sou quiropraxista, ninguém entende. Preciso explicar cautelosamente qual a minha profissão", diz o australiano Jason Gilbert, formado pela Mãquarie Universty (Austrália) e há 1 ano e meio no Brasil trabalhando e divulgando os métodos de cura utilizados pela profissão. O estudante do terceiro ano de Quiropraxia na Anhembi-Morumbi, Cristiano Barbosa da Silva também enfrenta o mesmo tipo de problema. "Risada nunca deram, mas a maioria das pessoas pergunta: o que é isso? quando digo o que estudo", conta.

Na prática, Quiropraxia é uma profissão de saúde com ênfase na terapia manual. Ela se dedica ao diagnóstico, tratamento e prevenção dos problemas do sistema músculo-esquelético sem a utilização de cirurgias ou medicamentos. Como qualquer outra profissão da área de saúde, exige conhecimentos de anatomia, patologia, fisiologia, bioquímica, neuroanatomia, psicologia, ginecologia, obstetrícia, pediatria, neurologia, reumatologia, etc.

No Brasil, apenas duas instituições oferecem a graduação: o Centro Universitário Feevale, em Nova Hamburgo, Rio Grande do Sul e a Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo. "A universidade criou o curso para atender a necessidade do mercado de trabalho e da comunidade", diz a vice-reitora acadêmica da Anhembi-Morumbi, Helena Vieira Lima. Para o coordenador de Quiropraxia da Feevale, Luís Costa Cantera, o principal motivo para a criação do curso na Universidade "era a falta da Quiropraxia na América Latina e principalmente no Brasil".

Sem contar com nenhum profissional formado no país, a procura e a formação da grade de professores não foi tarefa fácil para as universidades. "A busca pelos docentes ocorreu através de convênios com instituições nos Estados Unidos, Canadá e Austrália. A idéia era que estes profissionais ajudassem na implementação do curso no Brasil. A formação da grade de docentes aconteceu com professores que atuavam na área da promoção da saúde e com professores que já atuavam como quiropatas", diz Helena.

Já a Feevale buscou profissionais da área de saúde e ofereceu cursos de especialização em Quiropraxia, sendo um ano de curso no Brasil e outro no exterior e utilizou esses especialistas na grade curricular. O curso tem duração de 4 anos e oferece disciplinas como Diagnóstico Neuro-Músculo-Esquelético (dada pela Feevale) e Reabilitação e Princípios de Prevenção e Promoção da Saúde (Anhembi).

Mercado de trabalho

Originada em 1898, nos Estados Unidos, a Quiropraxia encontra-se hoje estabelecida em mais de 70 países. No Brasil o curso só chegou em 1998, com uma turma de pós-graduação na Anhembi-Morumbi. Atualmente o Brasil tem cerca de 38 doutores na área, enquanto nos Estados Unidos existem mais de 68 mil profissionais em atividade, tratando de aproximadamente 10% da população norte-americana.

A carreira está entre as 57 melhores em termos de rendimento nos EUA e na Austrália. Em média, um quiropraxista norte-americano obtém uma receita líquida anual de 146.000 dólares. Na Olimpíada de 2000, em Sidney, na Austrália, estavam presentes 120 quiropraxistas. "O esporte, as forças armadas e clinicas de tratamento são as melhores opções de trabalho", diz o australiano Gilbert.

Silva, o aluno que ainda precisa explicar para seus conhecidos do que trata, afinal, as aulas que ele assiste na universidade, acredita que "o mercado de trabalho é grande, já que nós somos a primeira turma de formandos e vamos preencher uma lacuna no mercado". São boas também suas expectativas financeiras. "Espero ganhar bem, afinal sou uma pessoa que gosta da profissão e se dedica a ela", diz.







RSS   


Comentarios para esta noticia

 

Suscríbete a nuestro boletín de noticias


Publicidad

Publicidad