Aviso de cookies

Por meio de cookies próprios e de terceiros, coletamos informações para fornecer melhores serviços a todos os usuários. Compilamos informações estatísticas sobre a sua navegação para mostrar uma publicidade que tenha relevância com seus hábitos de navegação. Sempre que quiser, poderá desativar os cookies do seu browser. Se continuar navegando, consideramos que aceita os termos da política de utilização de cookies.

text.compare.title

text.compare.empty.header

Atualidade universitária

Uma das principais promessas da campanha de Luiz Inácio Lula da Silva para a Presidência do Brasil foi a de erradicar a fome no país. Assim que tomou posse no cargo, em 01 de janeiro de 2003, manteve o discurso e prometeu que todos os brasileiros teriam condições de fazer três refeições diárias.

No dia 30 de janeiro daquele ano, lançou o Programa Fome Zero, com ótima repercussão internacional, que consiste em uma política integrada de segurança alimentar para o país, abrangendo geração de emprego, renda mínima, distribuição de alimentos e alfabetização de adultos. O órgão que seria responsável pela coordenação também teve de ser criado, o Ministério Extraordinário de Segurança Alimentar e Combate à Fome, hoje aglutinado ao Ministério do Desenvolvimento Social.

O programa está hoje em 2369 municípios, atendendo, segundo o próprio presidente Lula, mais de um milhão de famílias. A atuação é feita em diversas frentes, criando canais alternativos de comercialização mais barata de alimentos, convênios com supermercados e sacolões, criação de cooperativas de consumo, apoio à agricultura alimentar, incentivo à produção para autoconsumo, combate ao desperdício, aumento de renda através de política de emprego, reforma agrária, programas bolsa-escola e renda mínima.

Há ainda as ações específicas, como o cartão de alimentação, através do qual cada família cadastrada recebe diretamente do governo (sem passar por prefeituras ou outra entidade) um depósito de R$ 50,00 para serem gastos com gêneros alimentícios. Além disso, as prefeituras que participam do programa Fome Zero devem priorizar a compra de alimentos para merenda escolar, hospitais, creches e restaurantes populares produzidos por agricultores familiares.

Para contatos ou informações, acesse www.fomezero.gov.br ou www.fomezero.org.br . A central de atendimento por telefone é no 0800-7072003

  • Fonte:


Tags:
Comentar

Comentários

    Ver mais 20 resultados

    Comente

    Ver mais