Tuesday :: 23 / 09 / 2014

MaisNotícias | Arte por dia | Enem 2014 | Livros grátis | Cadastre-se | MAPA DO SITE

Noticia

Tecnólogo?


ImprimirImprimirEnviar a un amigo EnviarPDFPDF

Tecnólogo: a palavra pode até assustar profissionais e empresas que desconhecem esse novo tipo de formação. Uns pensam que é curso técnico; outros, que é algo ligado especificamente à área de tecnologia. Nada disso... O termo dá nome a um curso superior que demora, em geral, dois anos. A novidade tem atraído quem já está no mercado de trabalho, mas ainda não tem um diploma de graduação no currículo. Esse tipo de formação também tem interessado a instituições de ensino, que preparam a criação de turmas para o ano que vem, principalmente em áreas como gestão, comércio, turismo e comunicação.

Originalmente, o curso de tecnólogo era, como o próprio nome sugere, voltado para o setor de tecnologia. Pedia uma formação rápida, concentrada na área de conhecimento e voltada para o mercado de trabalho. O conceito se expandiu e, neste momento, começa a aparecer em outras áreas. O Senac Rio, por exemplo, lança o seu tecnólogo em turismo, com vestibular previsto para o fim deste ano (como qualquer curso superior, é preciso, em geral, passar pelo temido vestibular). Já a Faculdade IBTA vem de São Paulo para o Rio a fim de oferecer, no segundo semestre de 2005, oito cursos para tecnólogos nas áreas de tecnologia e gestão. A primeira seleção acontece em novembro e, segundo expectativa do setor, essas escolas não estão remando contra a maré: os cursos de tecnólogos podem chegar a 30% do total de matrículas do ensino superior brasileiro até o ano 2010. Hoje, só em São Paulo, mais de 20 mil alunos estão concluindo algum curso de tecnólogo.

Nas turmas, 86% dos alunos já trabalham
Engana-se quem pensa que o curso é dirigido exclusivamente ao jovem que está saindo do Segundo Grau. Uma pesquisa da Associação Nacional de Educação Tecnológica (Anet), feita com 6.515 alunos, mostra que a idade média dos que optam pela modalidade é de 29 anos. A maioria deles trabalha (86%) em áreas como comércio, tecnologia e indústria, e exerce atividades profissionais relacionadas com o curso escolhido (63%). Grande parte desses alunos não pretende parar por aí: 86% dos entrevistados têm a intenção de fazer alguma pós-graduação.

- O Senac Rio resolveu entrar no mundo dos cursos superiores através do tecnólogo. Não foi uma escolha aleatória. Este tipo de curso é totalmente voltado para o mercado de trabalho, com mais espaço para prática do que para atividades acadêmicas. Para se ter uma idéia, estruturamos nosso curso em reuniões e mais reuniões com empresários. Nossos olhos estão voltados para o mercado de trabalho - diz Rafãl Sampaio, gerente do Centro de Turismo e Hotelaria do Senac Rio.

Segundo José Maria Vasconcelos, diretor de marketing do IBTA, os alunos que buscam a formação como tecnólogo estão de olho na carreira. Viram que, sem a graduação, a vida profissional corre o risco de ficar estagnada:

- Os alunos pretendem, com o curso, ter mais condições para crescer e aumentar suas chances de conseguir um emprego. Afinal, as empresas exigem formação.

Empresas desconhecem a modalidade de ensino
Na Unigranrio, o tecnólogo existe desde o ano passado, na forma de cursos de exploração de petróleo, gestão em recursos humanos e gestão de marketing. Na lista de lançamentos, estão previstos cursos nas áreas de redes de telecomunicações, logística, gestão de seguros e design . Com a graduação no currículo, os formados podem se inscrever em cursos de pós.

- Com diploma de tecnólogo, os estudantes têm o caminho aberto para fazer até mestrado e doutorado - lembra Alayde Alvares, diretora da Escola de Ciência, Tecnologia e Arte (ECTA), que organiza os cursos da universidade.

Nem tudo são flores. Os cursos sofrem pela falta de conhecimento dos empregadores. Muitas companhias não sabem que existe esse tipo de formação. Para combater o problema, as escolas promovem encontros freqüentes com o mundo corporativo e até agem como pontes entre as vagas e os alunos.

- Esse tipo de graduação ainda é bastante recente, mas só cresce no país. As empresas, aos poucos, perdem o preconceito e verificam que o tecnólogo tem uma formação bastante sólida. O mercado precisa de um tempo para absorver essa nova proposta, principalmente num país que valoriza demais o bacharelado - diz Sampaio.

Aos 28 anos, Pablo Nascimento trabalha no atendimento de uma agência de turismo. Há tempos pensava em fazer faculdade, mas, como já atua na área de interesse, buscava um curso mais focado em gestão. Vai fazer, garante ele, vestibular para tecnólogo em turismo ou em gestão. A hora, diz ele, é de estudar:

- Vou usar o curso de tecnólogo para valorizar o meu currículo. Já tenho experiência, o que eu preciso é de formação. Até porque quero garantir a minha carreira.

Entenda como funciona o curso e saiba onde estudar
O QUE ? TECNàLOGO
CURSO: O curso de tecnólogo é uma modalidade de graduação. Assim como o curso universitário, é de nível superior. ?, porém, mais rápido do que os bacharelados. Dura, em média, dois anos e se concentra especificamente na área de conhecimento. Além de tecnologia, outros setores descobrem a metodologia - entre eles, gestão, comércio, turismo e comunicação.

PàS-GRADUA¤ÇO: Como qualquer graduação, o título de tecnólogo abre as portas de mestrados e especializações.

INFORMA¤åES: Para saber mais sobre curso de tecnólogo, os interessados podem obter informações nos sites da Anet (www.ensinotecnologico.com.br) ou do Ministério da Educação (www.mec.gov.br)

ONDE ESTUDAR
SENAC RIO: O Senac Rio oferece, a partir de 2005, novo curso tecnólogo em turismo, que abordará temas como cultura brasileira, marketing de produtos turísticos, gestão de meios de hospedagem e administração financeira. A instituição também oferece os cursos "Administração de redes" e "Infra-estrutura de telecomunicações". O vestibular acontece até o fim do ano. Informações: www.rj.senac.br/graduacao.

UVA: A Universidade Veiga de Almeida oferece os tecnólogos em "Design de interiores", "Paisagismo", "Gestão de negócios em alimentação", "Informática". Mais informações no site www.uva.br.

IBTA: A Faculdade IBTA chega ao Rio com oito cursos em tecnologia ("Banco de dados", "Desenvolvimento web ", "Redes de computadores" e "Sistemas de informação") e gestão (em logística, marketing, recursos humanos e financeira). O vestibular será em 27 de novembro e em julho de 2005. As aulas começam no segundo semestre de 2005. Outras informações: 0800-8811818.

CEFET: A instituição oferece tecnólogo em "Controle ambiental", "Prevenção de riscos ambientais", "Desenvolvimento de aplicação para web ". Em janeiro, estarão abertas as inscrições para o vestibular da escola. Informações: www.cefet-rj.br

FãTEC: A Fundação de Apoio à Escola Técnica (Fãtec) oferece, via seu Instituto Superior de Tecnologia, curso de tecnólogo em análise de sistemas, ciências ambientais e horticultura - www.fãtec.rj.gov.br.

Fonte: O Globo







RSS   


Comentarios para esta noticia

 

Publicidad

Publicidad