Aviso de cookies

Por meio de cookies próprios e de terceiros, coletamos informações para fornecer melhores serviços a todos os usuários. Compilamos informações estatísticas sobre a sua navegação para mostrar uma publicidade que tenha relevância com seus hábitos de navegação. Sempre que quiser, poderá desativar os cookies do seu browser. Se continuar navegando, consideramos que aceita os termos da política de utilização de cookies.

text.compare.title

text.compare.empty.header

Atualidade universitária

 

O Ministério da Educação (MEC) aprovou o projeto de consórcio entre a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) para implantação do curso de licenciatura em Física a distância. A graduação deverá atender a professores dos ensinos Médio e Fundamental da rede pública dos Estados de Pernambuco e Bahia.

No vestibular, previsto para o primeiro semestre de 2005, serão oferecidas 420 vagas. Desse total, 60 vão ser para o campus da Uesb em Vitória da Conquista, 30 para Jequié, 60 para o campus da UFRPE em Recife e 270 distribuídas em outras nove cidades de Pernambuco.ÿ

Infra-estruturaÿ

O projeto receberá do MEC o financiamento de R$ 506.780,00. Parte desse recurso será utilizada para implementação de infra-estrutura. Dentre os equipamentos, serão instalados dois laboratórios remotos, um na Uesb e outro na UFRPE. Nesse tipo de laboratório, os experimentos são controlados pela internet e manipulados por robôs. O professor do Centro de Robótica, Inteligência e Automação (Criatronics), em Recife, Francisco Luiz dos Santos, coordenador dessa área no projeto, explica que, por meio do computador, a pessoa vê e ouve tudo que estiver ocorrendo no laboratório, controla o robô e recebe o resultado das medidas.ÿ

Também serão montados dois laboratórios para produção de mídias digitais, como material bibliográfico, home pages, vídeos e programas radiofônicos. De acordo com o reitor da Uesb, professor Abel Rebouças, esses e outros recursos da infra-estrutura que será implantada poderão servir também ao curso de Física presencial, já existente, e a outros a distância que venham a ser oferecidos.ÿ

No Brasil

Segundo o professor Abel, a implantação de cursos a distância por meio de convênios entre universidades públicas faz parte de uma política do MEC para formação de professores que atuam na Educação Básica e não têm Nível Superior. As áreas prioritárias são física, química, biologia, matemática e pedagogia. O reitor diz que, em reunião com reitores em outubro, o ministro da Educação, Tarso Genro, afirmou que, no próximo ano, serão ampliados os recursos para esse tipo de financiamento.ÿ

Para a coordenadora-geral do consórcio entre a UFRPE e a Uesb, Marizete Santos, da UFRPE, essa iniciativa vem afirmar que o governo federal tem um interesse muito grande em expandir o ensino a distância. "O governo sabe que é muito difícil pessoas de determinadas regiões do Brasil chegarem a uma universidade, e a educação a distancia talvez seja uma das alternativas para que tenhamos um país com melhor qualidade de vida", conclui.ÿ

Fonte: UESB

  • Fonte:


Tags:
Comentar

Comentários

    Ver mais 20 resultados

    Comente

    Ver mais