Aviso de cookies

Por meio de cookies próprios e de terceiros, coletamos informações para fornecer melhores serviços a todos os usuários. Compilamos informações estatísticas sobre a sua navegação para mostrar uma publicidade que tenha relevância com seus hábitos de navegação. Sempre que quiser, poderá desativar os cookies do seu browser. Se continuar navegando, consideramos que aceita os termos da política de utilização de cookies.

text.compare.title

text.compare.empty.header

Atualidade universitária

 
A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) se destacou no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE). Dos nove cursos avaliados, quatro conseguiram o conceito 5, a nota máxima, quatro ficaram com nota 4 e apenas o curso de Zootecnia teve conceito 2. Enfermagem, Educação Física, Odontologia e Farmácia conseguiram o conceito máximo. A segunda melhor nota ficou com Fisioterapia, Nutrição, Serviço Social e Medicina. Os números da UFRN ganham ainda mais destaque porque em todo o País apenas 10% dos cursos avaliados conseguiram o conceito máximo.

O reitor da instituição, Ivonildo Rego, avaliou que o resultado do ENADE mostra que, mesmo com todas as dificuldades financeiras, a UFRN ainda se destaca. "Crescemos não só na quantidade, mas na qualidade dos nossos cursos. Em 1995 tínhamos 11.800 alunos, hoje temos 27 mil alunos."

A coordenadora do curso de Enfermagem, Jucimar França Vilar, atribuiu às mudanças curriculares e às constantes avaliações pedagógicas o bom desempenho do curso. "A nota é o resultado do processo ensino-aprendizagem. Em 1997 fizemos a mudança do nosso currículo. Nosso projeto pedagógico não é parado, temos ajustes que são feitos com sugestões da comissão, que é integrada também pelos estudantes", observou Jucimar França. Atualmente, o curso de Enfermagem possui 480 alunos. O tempo médio de conclusão do curso é 4,5 anos.

Inclusive, recentemente o curso passou a ter sede própria, ganhando melhor infra-estrutura. A nova sede foi construída no campus universitário. "Temos 16 salas de aula e laboratório próprio. Antes éramos divididos de graduação e pós graduação. Agora estão todos no mesmo prédio, proporcionando uma integração maior dos alunos", destacou a coordenadora do curso de Enfermagem.

O coordenador do curso de Odontologia, ângelo Guiuseppe, avaliou que o desempenho do curso é uma tendência natural, pelos últimos resultados que havia conseguido no provão. "O curso tem tradição. Dois terços dos nossos professores são doutores", comentou, ponderando que, mesmo com o conceito máximo, o curso ainda tem deficiências, como o déficit de oito professores.

O coordenador do curso de Farmácia, Sócrates Egídio, chamou atenção para a boa colocação do curso de Farmácia na região. "Fomos os únicos a tirar nota máxima".

Fonte: Tribuna do Norte
  • Fonte:


Tags:
Comentar

Comentários

    Ver mais 20 resultados

    Comente

    Ver mais