Notícias

Edgar Morin

      

Biografia

Sociólogo francês e pesquisador emérito do CNRS (Centre National de La Recherche Scientifique). Formado em Direito, História e Geografia, adentrou na Filosofia, na Sociologia e na Epistemologia. ? autor de mais de 30 livros, entre eles: O método; Introdução ao pensamento complexo; Ciência com consciência; e Os sete saberes necessários para a Educação do futuro.

Durante a Segunda Guerra Mundial, participou da Resistência Francesa. ? considerado um dos pensadores mais importantes do século XX. Entre suas obras, destacam-se Cultura de Massas no Século XX e Para sair do século XX.

? considerado um dos maiores intelectuais da atualidade. Propõe, em seus estudos, o desenvolvimento do pensamento complexo, uma reforma do pensamento por meio do ensino transdisciplinar, capaz de formar cidadãos planetários, solidários e aptos a enfrentrar os desafios dos tempos atuais.

Fonte: Wikipedia.org e "Coleção grandes educadores" - coletânea em VHS da Editora Paulus.

Morin: o crítico da fragmentação do conhecimento

Convicto de que o homem, ou Homo Sapiens, como ele prefere definir, não se separa da natureza e da cultura - ao contrário, é o conjunto da obra -, Edgar Morin consegue apontar uma saída para a Educação do futuro enquanto, em pleno século XXI, ela parece estar intrinsicamente ligada ao passado. Prova disso, são os cursos e disciplinas que em muitos casos são correlatos ou correspondentes, mas pouco interagem ou se relacionam.

Segundo o professor titular de Antropologia da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo) Edgar Assis de Carvalho, Morin vai contra idéias que afirmam que um único método, teoria ou estratégia de pensamento são capazes de fazer o indivíduo entender o mundo da maneira como ele realmente é. Para o pensador, a Educação tem tudo a ver com a maneira que o indivíduo interpreta esta questão.

Segundo Morin, pensar globalmente é o que possibilita uma reflexão local ao indivíduo. Porém, ainda hoje permanece a herança do passado que aborda de forma fragmentada os saberes, o que torna complicado fazer a abordagem ampla defendida por Morin. A conseqüência desta lógica impregnada em nossa Educação é que se compreende o mundo de forma isolada e parcial e, por isso, os problemas são resolvidos fora de seu contexto, gerando uma ruptura do diálogo entre o local e o global.

Morin e seus projetos

Em 1997, em decorrência de sua linha de pensamento, Morin foi convidado pelo governo francês para elaborar um projeto de reforma da Educação no país. Sua proposta para o Ensino Médio era unir no ambiente escolar: ciência, arte, e cultura, temas tratados de forma fragmentada. Embora, após muitas desistências, o projeto não tenha sido concretizado, o material elaborado por Morin serviu como base para o desenvolvimento de muitos trabalhos que buscam dar novos rumos à Educação.

Um destes trabalhos, iniciado ao final de 2004, partiu de um movimento na tentativa de criar uma universidade baseada nas idéias de Morin. O professor Assis Carvalho, que faz parte do comitê científico deste projeto, conta que está previsto que a universidade saia do papel nos próximos anos em Hermosillo, México. Ela será intitulada de Universidad Mundo real Edgar Morin. "O comitê está agora planejando as primeiras direções curriculares. O projeto, porém, é muito novo. Ninguém no Brasil ainda ouvir falar dele," revela.

Um dos maiores pensadores do século e grande filósofo, Morin atravessou os problemas da guerra e a resistência francesa, fatores que contribuíram para que suas idéias estejam à frente de seu tempo. Aqueles que buscam entendê-lo podem começar folheando os seguintes livros de sua autoria:

  • Fonte:


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.