Notícias

Academia de Letras no Ceará

      
José Luís Lira

A terminologia academia vem do nome do herói Academus, da Grécia antiga. Nos jardins dedicados ao herói ateniense, Aristóteles reunia seus alunos e ali formou a primeira Academia, voltada para o ensino, posto que a terminologia tanto é usada para instituições de ensino quanto para entidades literárias. O atual modelo acadêmico vem da Academia Francesa, fundada pelo Cardeal Richelieu, em 1635, e ainda se faz presente nas nossas Academias, com quarenta cadeiras patroneadas por um escritor, um notável ou seu primeiro ocupante.

O Ceará foi o primeiro Estado do Brasil a criar uma Academia de Letras fundada em 1894, três anos antes da Academia Brasileira de Letras, em 1897, na qual poderia ter tomado assento o notável escritor cearense Antônio Sales que abdicou da honraria.

Após a criação da Academia Cearense de Letras, antecedida por movimentos como a Padaria Espiritual, várias outras foram sendo formadas. A mais antiga no Estado depois da Cearense é a Academia Sobralense de Estudos e Letras fundada em 1922, constituída por nomes respeitados tanto no quadro de patronos quanto nos Acadêmicos.

Efetivos. A Academia Sobralense tem todas as condições de acompanhar a efervescência gerada pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA) que firmou na cidade de Sobral o cosmopolitismo sonhado por Dom José Tupinambá da Frota.

Com o passar do tempo surgiram a Academia de Letras dos Municípios do Estado do Ceará; a Academia de Letras e Artes do Nordeste Brasileiro - Secção do Ceará; a Academia de Letras e Artes do Ceará; a Academia Fortalezense de Letras; a Academia Feminina de Letras; a Academia Brasileira de Hagiologia, todas sediadas em Fortaleza e com funcionamento normal, reuniões e outras atividades.

Também outros municípios formaram suas acedamias que dignificam a história e a cultura do povo cearense, entre os quais, Santa Quitéria, Russas, Limoeiro do Norte, Camocim, Caucaia e, ultimamente, Ipu, a terra da lendária Iracema.

A UVA, no seu trabalho de interiorização do ensino superios promovendo a inclusão pela educação em 142 municípios do Estado, cria um ambiente propício à criação de Casas de Cultura, Academias e outras entidades culturais, mormente, onde já existem os campi avançados.

José Luís Lira é advogado, escritor e professor da UVA

  • Fonte:


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.