Monday :: 20 / 10 / 2014

TambémNotícias | Arte por dia | Enem 2014 | Livros grátis | Cadastre-se | MAPA DO SITE

Noticia

Uso do bambu nas construções

Pesquisadora da UFAL ressalta potencial do bambu na construção civil


ImprimirImprimirEnviar a un amigo EnviarPDFPDF

Por Lilian Burgardt

Escadas de bambu, janelas também de bambu, e até bambu prensado na parede. No design das construções, este material 100% natural tem sido amplamente utilizado, seja para dar um toque informal às residências beira-mar ou, mesmo, quando aplicado em paredes, para reduzir os ruídos dentro de casa, o bambu não é novidade. Mas e nas construções? Você já deve ter visto em filmes, em especial da China, casas feitas de bambu. No litoral brasileiro, também não é difícil encontrar uma ou outra casinha feita deste material. Agora, e nos centros urbanos brasileiros?

Embora um tanto incomum, esta é justamente a idéia da mestre em Arquitetura e Urbanismo da UFAL (Universidade Federal de Alagoas), Thaisa Sampaio. Ela, que desde os tempos da graduação estuda o uso do bambu nas construções, defende sua utilização como alternativa para baratear o custo da construção de residências populares nos centros urbanos e, de quebra, reduzir o impacto ambiental, já que este é um material natural e renovável.

"O bambu é amplamente utilizado em diversas partes do mundo, tanto pelo aspecto econômico, como, também, por sua resistência", conta Thaisa. Para se ter uma idéia, uma casa popular feita de bambu, no Equador, onde esta tecnologia já é amplamente utilizada, custa, em média, US$ 400. Já uma casa de alvenaria não sai por menos de US$ 10 mil. Em relação à resistência, Thaisa afirma que o bambu pode ser comparado ao aço e à madeira. "Apesar de entre os três apresentar o menor peso específico, é um material de grande resistência física, podendo ser utilizado para treliças de telhado, estruturas de vigas, pilares, escadas, etc", diz.

Segundo a pesquisadora, o bambu também pode ser utilizado nas construções, como alternativa ao tijolo, sem função estrutural, apenas para o fechamento de paredes. "O bambu pode aparecer em dois tipos de sistema construtivo: como uma taipa (estrutura de bambu amarradas entre si, com acabamento de barro ou cimento que pode ser emassado e pintado), ou como esterilha (estrutura em varas de bambu, fechamento em esteiras de lascas de bambu amarradas e acabamento em cimento, emassado e pintado)."

Thaisa diz acreditar ainda que o bambu pode surgir como alternativa para gerar emprego. "Por ser uma alternativa excessivamente manual, em que se faz necessário o trabalho de corte e amarrações, certamente precisa de mão-de-obra específica para seu manuseio", explica.

Ok, mas se o material tem assim, tantas vantagens, porque sua utilização ainda é questionada? Segundo a pesquisadora, apesar de ser um material 100% natural, o bambu também causa danos ao meio ambiente. Isto porque passa por um processo de queima ao ser utilizado nas construções, despejando CO2 (dióxido de carbono) e poluindo o ar. "Claro que é um dano pequeno se comparado aos depósitos sólidos, líquidos e gasosos despejados no meio ambiente pelo uso de cimento, tijolos e outros materiais", pondera. Além disso, o preconceito da população em relação à resistência do bambu também é outro entrave. Mesmo assim, Thaisa não desamina. "Estes são os dois pontos que pretendo trabalhar em meu doutorado para ampliar a utilização do bambu nas construções", finaliza.







RSS   


Comentarios para esta noticia

 

Publicidad

Publicidad