Aviso de cookies

Por meio de cookies próprios e de terceiros, coletamos informações para fornecer melhores serviços a todos os usuários. Compilamos informações estatísticas sobre a sua navegação para mostrar uma publicidade que tenha relevância com seus hábitos de navegação. Sempre que quiser, poderá desativar os cookies do seu browser. Se continuar navegando, consideramos que aceita os termos da política de utilização de cookies.

text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

 
Entre os atendimentos realizados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Juiz de Fora, 70% são casos clínicos, como convulsão, crise hipertensiva e parada cardiorespiratória. Os outros 30% são relacionados a traumas, como colisões, tentativas de suicídio, ferimentos à arma branca e também de fogo. Os dados são relativos aos meses de novembro e dezembro, e foram obtidos pela Liga Acadêmica de Trauma e Emergência da UFJF, que realiza um levantamento estatístico das ocorrências atendidas pelo SAMU.

O trabalho é desenvolvido desde novembro do ano passado, e os dados recolhidos, todos os meses, são enviados para a Gerência de Urgência e Emergência da Prefeitura de Juiz de Fora, e para o próprio SAMU.

O SAMU realiza cerca de 1500 atendimentos por mês, sendo 70% casos clínicos, como distúrbios psiquiátricos (11%), por convulsões (10%) e de assistência ao parto (7,6%). Segundo um dos integrantes da Liga, Gustavo Ferreira da Mata, mesmo a cidade oferecendo o pré-natal, muitas mulheres ainda necessitam do atendimento de Urgência, dado que merece mais atenção. Nos casos de trauma, destacam-se as quedas de altura com 52,7% e as colisões com 10,8%. Dos atendidos, 57% são homens.

O trauma é a doença que mais mata pessoas até os 40 anos. Dados como esses permitem formarmos uma equipe mais especializada na prevenção e no tratamento dessas doenças, afirma a coordenadora da Liga, a professora do departamento de Morfologia, Maria Cristina Vasconcelos Furtado.

Outra informação revela que 11 bairros da cidade correspondem a 40% dos atendimentos do SAMU. São eles: Centro, Linhares, Santa Cruz, Benfica, Progresso, Santa Rita, Santa Luzia, Vila Ideal, Ipiranga, São Pedro e Marumbi. A maioria dos atendimentos 61,2%, é realizada durante o plantão diurno.

Os alunos aprendem, pesquisam e estendem essa pesquisa, propondo soluções junto com a sociedade, além de terem disponíveis dados para pesquisas e estudos. Assim, participamos de uma ação social, ressalta Gustavo.

A Liga Acadêmica já está no seu segundo ano e, atualmente, é formada por 21 integrantes. O próximo levantamento será divulgado no dia 10 de março, e será relativo aos meses de janeiro e fevereiro. Outras informações: (32) 3229-3969.

Fonte: UFJF

  • Fonte:


Tags:
Comentar

Comentários

    Ver mais 20 resultados

    Comente

    Ver mais