Aviso de cookies

Por meio de cookies próprios e de terceiros, coletamos informações para fornecer melhores serviços a todos os usuários. Compilamos informações estatísticas sobre a sua navegação para mostrar uma publicidade que tenha relevância com seus hábitos de navegação. Sempre que quiser, poderá desativar os cookies do seu browser. Se continuar navegando, consideramos que aceita os termos da política de utilização de cookies.

text.compare.title

text.compare.empty.header

Atualidade universitária

 
Acompanhando a tendência nacional, as escolas particulares do ABC foram as melhores colocadas na avaliação do Enem (Exame Nacional de Ensino Médio) de 2006. As únicas e honrosas exceções são as ETEs (Escolas Técnicas Estaduais). A unidade Lauro Gomes, de São Bernardo, por exemplo, atingiu a maior pontuação entre as escolas da cidade. Segundo a direção das duas instituições melhores colocadas em Santo André e São Bernardo, o segredo para o bom desempenho é a qualificação dos professores e uma rica grade curricular.

"Há muitos anos que a ETE Lauro Gomes vêm obtendo bons resultados no Enem. Isso se deve a três fatores: grade curricular, competência dos professores e os alunos, que são pré-selecionados em um vestibular", diz a diretora da instituição, Irene Scaranto Augusto Silva. Maior unidade do Estado, com 5 mil estudantes, a Lauro Gomes foi a sexta ETE melhor colocada no Enem.

Para fazerem parte do quadro de docentes, os professores precisam passar por uma rigorosa seleção e constantes cursos de capacitação no Centro Paula Souza, que administra as ETEs. Os alunos ingressam na instituição mediante um vestibular, em que a concorrência é de 13 para 1. "O bom resultado não ocorre por acaso. Temos metas e as seguimos. Queremos que nossos alunos tenham boas condições de enfrentar um vestibular para ingressar na faculdade e conseguir vagas no mercado de trabalho. A nota do Enem é conseqüência disso", analisa Irene.

Apesar de ser "linha-dura" quando o assunto é trabalho, a diretora não esconde o orgulho que sente pela boa classificação. "O trabalho é tão intenso que às vezes penso em desistir. Mas, quando nos deparamos com situações como essa, o esforço é recompensado. Estou muito orgulhosa", admite. Em Santo André, a ETE Júlio de Mesquita ocupou a terceira posição entre as escolas da cidade. A ETE Jorge Street, de São Cãtano, ficou na quarta colocação.

Reconhecimento
Para Ermínia Dellapáscoa, diretora pedagógica do colégio O Bosque, de Santo André, o primeiro lugar no ranking da cidade significa reconhecimento pelo trabalho de muitos anos. "Chegou o momento de a escola ser reconhecida. O resultado é um reflexo da qualidade de ensino, dos bons professores e do estímulo aos alunos", enfatiza. O maior número de aulas por semana é apontado pela diretora como um dos pontos que levaram a escola à primeira posição. "Só de português, são oito aulas semanais. A grade também possui atividades fora do horário de aulas."

Em todo o país, cerca de 2,7 milhões de estudantes fizeram a prova do Enem no ano passado, de um total de 3,7 milhões de inscritos. A prova foi realizada no dia 27 de agosto. Fizeram o exame os alunos que concluíram o ensino médio em 2006 e também os que já haviam concluído em anos anteriores. O Enem é um dos critérios que permitem a estudantes de baixa renda se inscrever no ProUni (Programa Universidade para Todos). A nota mínima que deve ser alcançada no Enem para conseguir o benefício é 45 pontos.
  • Fonte:


Tags:
Comentar

Comentários

    Ver mais 20 resultados

    Comente

    Ver mais