Aviso de cookies

Por meio de cookies próprios e de terceiros, coletamos informações para fornecer melhores serviços a todos os usuários. Compilamos informações estatísticas sobre a sua navegação para mostrar uma publicidade que tenha relevância com seus hábitos de navegação. Sempre que quiser, poderá desativar os cookies do seu browser. Se continuar navegando, consideramos que aceita os termos da política de utilização de cookies.

text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

 

Por Renato Marques

Você sabe quem é Lamartine Babo? Já ouviu falar de Tarzan, o filho do Alfaiate? Mas, com certeza, sabe quem é o autor de "No Rancho fundo ", não? Se nos três casos a sua resposta é não, fique alerta. As três perguntas tratam de expoentes da cultura popular brasileira, muitas vezes esquecidos pela população. Algumas vezes, ignorados, até.*

Neste ano, o Universia acrescentou detalhes sobre a vida e a carreira de cinco dos mais importantes compositores brasileiros de samba: Ary Barroso, Dona Ivone Lara, Lamartine Babo, Martinho da Vila e Pixinguinha. Estes vêm se juntar a outros cinco "gigantes" da música popular brasileira, publicados na edição anterior deste especial (Adoniran Barbosa, Cartola, Chiquinha Gonzaga, Noel Rosa e Silas de Oliveira).

Não há dúvidas de que o samba é um dos maiores produtos da cultura nacional. Herança dos escravos, o ritmo é um dos maiores embaixadores do Brasil pelo mundo afora. No entanto, o samba é quase sempre desprezado pela memória da população, mesmo como ícone da cultura popular. "Não se incentiva a preservação da memória no nosso País. Apenas um ou outro pesquisador procura fazer isso", lamenta o professor da FACHA (Faculdades Hélio Alonso), Luis Fernando Vieira.

Vieira, que também é vice-presidente da ãSP/MPB (Associação de Escritores, Pesquisadores e Divulgadores da Música Popular Brasileira), afirma que a entidade tem buscado, junto a políticos, fazer com que o ensino da cultura brasileira se torne obrigatório nas escolas. "O esquecimento acontece com o samba e todos os gêneros musicais brasileiros. Há uma gama de manifestações que, se não preservarmos, vão se perder. Com elas, perdemos também um pouco da nossa identidade", explica.

Para a pesquisadora Marília Trindade Barboza, autora dos livros "Cartola: Os Tempos Idos" e "Silas de Oliveira: do Jongo ao Samba-enredo", é preciso que a educação comece a englobar a cultura. E não apenas pela preservação da memória nacional, mas também pela busca do autoconhecimento dos próprios brasileiros.

"A riqueza da cultura popular não é dada pelos professores porque eles também não a conhecem. Quem a descobrir tem a obrigação de divulgar, porque ajuda o País a se conhecer e a respeitar as diferenças", alerta Marília. "Infelizmente, a educação não engloba a cultura. A cultura popular não está nos bancos escolares."

* Em tempo: Lamartine Babo é considerado o maior compositor de marchinhas de Carnaval, além de ter criado os hinos dos clubes de futebol do Rio de Janeiro. "Tarzan, o filho do alfaiate", é uma das composições de Noel Rosa. Por fim, Lamartine Babo e Ary Barroso são os autores da canção "No Rancho Fundo", regravada inúmeras vezes por artistas brasileiros.

  • Fonte:


Tags:
Comentar

Comentários

    Ver mais 20 resultados

    Comente

    Ver mais