Thursday :: 31 / 07 / 2014

MaisNotícias | Arte por dia | Enem 2014 | Livros grátis | Cadastre-se | MAPA DO SITE

Noticia

Boletim do IPEA analisa escassez de engenheiros

Artigo diz que formação atual não atenderá demanda por profissionais


ImprimirImprimirEnviar a un amigo EnviarPDFPDF

A edição nº 6 do boletim Radar: Tecnologia, Produção e Comércio Exterior, lançado no último dia 24 de fevereiro, traz artigo sobre a escassez de engenheiros no Brasil. No texto, intitulado "Escassez de engenheiros: realmente um risco?", pesquisadores do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) analisaram a evolução da formação e do emprego de engenheiros nos últimos anos no Brasil, estimando perspectivas para os próximos anos.

Um dos pontos analisados pelos pesquisadores Paulo A. Meyer M. Nascimento, Divonzir Arthur Gusso, Aguinaldo Nogueira Maciente, Thiago Costa Araújo e Alex Pena Tosta da Silva é o da aparente contradição entre a preocupação do setor com a falta de profissionais caso a economia nacional cresça de forma acentuada e a migração dos atuais engenheiros para outras áreas. De acordo com o artigo, de cada sete engenheiros saídos da faculdade, apenas dois trabalham na área. Os outros cinco atuam em outros setores.

Para escrever o artigo, os autores partiram de análise do requerimento técnico por engenheiros para a formação do PIB (Produto Interno Bruto) entre 2003 e 2008. Fizeram isso por meio da comparação entre a evolução do número de engenheiros e a evolução do PIB no período. Em seguida, projetaram as quantidades de engenheiros potencialmente requeridos a cada ano entre 2009 e 2022.

Ao fim, o artigo conclui que haverá déficit de mão-de-obra graduada na área de engenharia para qualquer que seja a aceleração de crescimento econômico desde que não haja alterações nos padrões atuais de distribuição em outros setores dos graduados em engenharia.

O boletim é elaborado pela Diset (Diretoria de Estudos e Políticas Setoriais, de Inovação, Regulação e Infrãstrutura). Ele ainda traz artigos sobre reclassificação das propriedades agrícolas com base em matrizes tecnológicas e sobre legislação de incentivo fiscal à inovação conhecida como ?Lei do Bem? e pode ser obtido na íntegra.







RSS   


Comentarios para esta noticia

 

Publicidad

Publicidad