Aviso de cookies

Por meio de cookies próprios e de terceiros, coletamos informações para fornecer melhores serviços a todos os usuários. Compilamos informações estatísticas sobre a sua navegação para mostrar uma publicidade que tenha relevância com seus hábitos de navegação. Sempre que quiser, poderá desativar os cookies do seu browser. Se continuar navegando, consideramos que aceita os termos da política de utilização de cookies.

text.compare.title

text.compare.empty.header

Atualidade universitária

 

Por Larissa Leiros Baroni

Quem acha que a jornada de estudos acaba com a conclusão da universidade está muito enganado. Mesmo depois de anos de estudo que vem desde a infância, a graduação não finaliza esse ciclo. ? fundamental estar sempre ligado às novidades da profissão e investir, constantemente, na reciclagem dos conhecimentos. Uma maratona que só pode acabar com o fim da trajetória profissional. Se além dessa necessidade você tem interesse em conquistar mais na sua formação aproveite o início do ano para ingressar na tão sonhada pós-graduação.

Mas aí surge a dúvida: optar por uma pós stricto sensu ou lato sensu? Uma questão que inicialmente parece ser difícil responder. Porém, o primeiro passo é saber a diferença entre elas. Enquanto a lato sensu visa aprofundar os conhecimentos adquiridos na graduação e a qualificação profissional com cursos de especialização e MBA (Master in Bussiness Administration), a stricto sensu garante a obtenção dos títulos de mestre e doutor.

A carga horária da especialização é de no mínimo 360 horas/aula. Com o término do curso, o aluno recebe o título de especialista. "Em alguns casos, para a conquista desse diploma é obrigatória a apresentação de uma monografia", explica a assessora da pró-reitoria de pós-graduação da USP (Universidade de São Paulo), Aline Maria da Silva. Já o MBA é voltado a formações na área de gestão, com carga horária de 450 a 600 horas/aula. "Uma metodologia, geralmente, baseada em estudos de casos", diz.

O mestrado dura em média 30 meses. "Para a obtenção do título de mestre, ao final do programa, o estudante deve apresentar uma dissertação que não precisa, necessariamente, ser de tema inédito", ressalta a coordenadora de apoio à pós-graduação do Decanato de Pesquisa e Pós-graduação da Unb (Universidade de Brasília), Dione Moura. Há ainda a opção pelo mestrado profissional. "O produto final dessa modalidade pode não ser uma dissertação e, sim, um produto", aponta.

O doutorado vem logo após o mestrado e tem duração de, aproximadamente, 48 meses. Nesse caso, é obrigatória a apresentação de uma tese inédita, para a conquista do título de doutor. Alguns profissionais vão além e seguem para o pós-doutorado. "? um estágio pós-doutoral de um ou dois anos, que visa estruturar a carreira de um pesquisador/professor", explica Dione.

Ao conhecer essas diferenças, basta traçar e analisar os seus objetivos profissionais para decidir entre a pós stricto ou lato sensu. "Geralmente quem procura uma especialização ou MBA quer buscar novas qualificações e turbinar o currículo para o mercado de trabalho", afirma a coordenadora da Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação da PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul), Vera Lúcia Strube de Lima. Já aos profissionais com aspirações acadêmicas, é recomendado os cursos de mestrado e doutorado. "Um caminho obrigatório para os interessados em atuar como pesquisador ou professor em instituições de Ensino Superior", ressalta.

Com a escolha feita é hora de se preparar para a candidatura. Clique nas imagens abaixo e saiba quais são os procedimentos adotados pelas universidades brasileiras na seleção de um candidato.

  • Fonte:


Tags:
Comentar

Comentários

    Ver mais 20 resultados

    Comente

    Ver mais