Aviso de cookies

Por meio de cookies próprios e de terceiros, coletamos informações para fornecer melhores serviços a todos os usuários. Compilamos informações estatísticas sobre a sua navegação para mostrar uma publicidade que tenha relevância com seus hábitos de navegação. Sempre que quiser, poderá desativar os cookies do seu browser. Se continuar navegando, consideramos que aceita os termos da política de utilização de cookies.

text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

 

O Complexo Hospitalar Prof.Edgard Santos (Hospital das Clínicas), na Bahia, ganhou nesta segunda feira (26) um centro especializado para tratamento das doenças do fígado. A Unidade de Alta Complexidade em Hepatologia Professor Gilberto Rebouças, inaugurada pelo governador Jaques Wagner, o secretário estadual da Saúde, Jorge Solla, e o reitor da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Naomar de Almeida Filho, vai proporcionar atendimento ambulatorial e uma enfermaria para internação de casos de alta complexidade, como transplante de fígado, câncer de fígado, hepatite culminante, cirrose e insuficiência hepática.

Wagner visitou as instalações e conferiu de perto os novos equipamentos. Ele fez questão de lembrar que a iniciativa do governo não pode ser confundida com caridade. "A caridade serve para cobrir as injustiças. Estamos fazendo política pública. Com os novos leitos vamos diminuir essa demanda, que é uma preocupação da medicina moderna. Não se trata de zerar, mas de avançar. Todos nós reconhecemos que esse e outros hospitais públicos foram abandonados. Modestamente, nesses três anos e quatro meses, a saúde pública baiana deu um salto", afirmou.

O governador citou o Hospital Ana Nery, referência na área de cardiologia, ressaltando os esforços empregados pelo governo federal e o governo da Bahia para transformar o complexo em centro de excelência em hepatologia. "Existe a possibilidade de um convênio com o Hospital Albert Einstein (São Paulo) e o Hospital Espanhol. A parceria permite que possamos oferecer serviços não só do ponto de vista do atendimento, mas também da pesquisa e do ensino", explicou.

Na oportunidade, foi assinado o contrato para financiamento de serviços de hepatologia e onco-hematologia para transplantes de medula óssea, primeira exclusivamente pública da Bahia, e abertura do serviço no hospital. Foram investidos R$ 4,2 milhões para um período de seis meses, que vão ampliar o serviço de média e alta complexidade, diagnóstico e terapêutico também nas áreas de gastroenterologia e endovascular, beneficiando os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

Os recursos viabilizados para ampliação da unidade de onco-hematologia, de mais de R$ 2 milhões, em reforma e aquisição de materiais e equipamentos, pelo governo da Bahia e o Ministério da Saúde, através do Fundo Nacional de Saúde, permitiram que fossem inaugurados 22 leitos, sendo seis destinados para internação semi-intensiva de pacientes com doenças graves ou que passaram por cirurgia.

Aumento da eficiência e da eficácia
A nova unidade proporcionará a convivência de hepatologistas clínicos e cirúrgicos em um único serviço, aumentando a eficiência e a eficácia no atendimento desses pacientes. O coordenador do centro, Raimundo Paraná, declarou que a parceria governo federal, governo da Bahia e Hospital das Clínicas é refletida nos 800 procedimentos realizados nesses dois anos, via mutirão de biópsias hepáticas e na posição de vanguarda na oferta de medicamentos de hepatite B.

"As nossas dificuldades são estruturais e não de qualificação. O centro representa o fomento para o transplante. Realizamos 500 internações por ano e atendemos 300 pacientes, sendo que queremos dobrar esse número de atendimentos", disse Paraná.

Segundo o diretor de Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde, Eduardo Hage Carmo, foram investidos R$ 900 mil, pelo ministério, em cursos de formação na área de hepatologia para médicos de todo o Nordeste. "A unidade vai ampliar o acesso ao atendimento e diagnóstico não só na Bahia, mas em todo o Nordeste, além de preparar profissionais na área. A região precisava dessa unidade", observou.

Para o reitor da Ufba, Naomar de Almeida, a principal característica do centro não é só o atendimento, mas a formação. "A pesquisa e o ensino devem acompanhar a assistência. A população ganha o seu lugar de acolhimento e não só de eficiência clínica", ressaltou.

O presidente da ONG Grupo Vontade de Viver, que oferece apoio aos portadores do vírus da hepatite, Rômulo Correia, disse que o centro representa a centralização do atendimento e tratamento. "Com a sua inauguração vai acabar o ir-e-vir dos pacientes", destacou.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Ufba

  • Fonte:


Tags:
Comentar

Comentários

    Ver mais 20 resultados

    Comente

    Ver mais