Notícias

Universitários: 8 dicas para planejar gastos e se formar sem dívidas

      

 

Planejar os gastos não é uma ação que apenas empresas devem fazer. Com um planejamento montado, os universitários também podem controlar os gastos de forma eficiente. Não existe um modelo único para montar esse documento, mas para que funcione é preciso levar em conta despesas relacionadas à alimentação, vestimenta, transporte e saúde.

 

» Conheça 24 aplicativos gratuitos que podem ajudar nos estudos e pesquisas
» Você + 1 amigo em um curso de inglês de graça em Nova York ou Bristol; Participe!
» Siga o Universia Brasil no Twitter

 

Quando o universitário coloca no papel todos os gastos que tem evita sustos com situações imprevistas, além de reduzir a chance de ter dívidas muito caras para depois de formado. A dica é distribuir o dinheiro de forma consciente para cada uma das áreas necessárias.

 

O estudante também deve guardar dinheiro para se divertir. No caso da grande maioria para obter esse dinheiro a porcentagem destinada para saúde é reduzida, visto que quando adoecem os jovens costumam buscar os pais ou responsáveis que arcam com os custos necessários.

 

Confira 8 dicas para planejar gastos e se formar sem dívidas sem ficar no vermelho:

 

1) A Entrada do Dinheiro
Geralmente, os estudantes recebem dinheiro dos pais e, portanto, a maioria não vê a necessidade de planejar como gastarão esse auxílio. Já os que trabalham para pagar seus estudos sabem o quanto é importante economizar cada centavo.

 

2) Orçamento
Ter um orçamento montado para ordenar as despesas é o primeiro passo para quem pretende guardar um pouco do dinheiro por mês. Para montá-lo, tome como referência os gastos dos últimos meses para buscar um padrão. Não se esqueça de incluir o quanto pretende destinar para roupas, comida e lazer. O orçamento também ajuda a selecionar em qual categoria é possível cortar os gastos.

 

3) Verificar gastos
Seu dinheiro sai mais do que entra? Se sim, saiba que é preciso reduzir o quanto gasta. Despesas como aluguel e contas de casa não poderão diminuir. Portanto, a dica é evitar gastar muito dinheiro com atividades voltadas para lazer. Dessa maneira é possível ter o suficiente para cobrir os gastos.

 

4) Necessidades
Os universitários costumam dar mais importância para três aspectos: roupa, transporte e comida. A saúde, entretanto, não deve ser deixada de lado, pois ninguém está livre de uma eventual doença.

 

5) Gastos fixos
É preciso ter em mente que há despesas impossíveis de serem cortadas como aluguel, luz, água, gás e telefone. Portanto não deixe de reservar dinheiro para o pagamento dessas contas.

 

6) Conta de telefone
Determine quanto é permitido gastar nesse serviço e mantenha esse valor. O ideal é saber quanto custa cada tarifa e verificar se existe algum horário ou plano que a torne mais barata. É possível acompanhar também a sua fatura pela Internet. Procure uma operadora que tenha custos mais adequados para o seu bolso.

 

7) Comida
O gasto com alimentos é um dos maiores que os jovens têm na universidade. Sair para comer não é uma necessidade, mas sim uma forma de fazer amigos e ser sociável. Para reduzir os gastos nesse âmbito é necessário calcular quantas vezes se pode sair fora para que o dinheiro não acabe antes do mês.

 

8) Material Escolar
Os gastos com a universidade não se resumem a aluguel, alimentação e diversão. A compra de livros e outros materiais também podem deixar a conta do universitário no vermelho. Livros especializados são muito caros, portanto busque os em sebos ou converse com os estudantes mais antigos e veja se nenhum deles pretende vender. Certifique-se que o livro está em boas condições e é a edição que você precisa.

 

 



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.