Notícias

Três regras que nunca vão mudar sobre a comunicação em momentos de crise

      
(Crédito: Dreamstime/ Divulgação)
(Crédito: Dreamstime/ Divulgação)

 

Embora as redes sociais tenham adicionado uma nova dimensão inteira de disciplina nas relações de mídia, é interessante notar que muitas delas não mudaram realmente as coisas. Isso é verdadeiro especialmente no ramo das crises de comunicação.

 

» 10 erros nas redes sociais que as empresas podem evitar
» 6 dicas para tornar sua empresa popular nas redes sociais
» Procurando um emprego? Crie um perfil profissional na web

 

Para você que quer trabalhar com comunicação interna e gerenciamento de crises, saiba três das mais importantes regras das crises para a imprensa tradicional e os meios de transmissão, que também são relevantes nas mídias sociais. Elas são: 

 

Em crise de comunicação: Seja rápido

É sempre melhor responder às crises de forma pró-ativa e não reativa. Isso significa passar a sua mensagem antes de a história explodir, ou, em caso de isso acontecer, o mais rápido possível.

 

Quando há apenas jornais diários e programas agendados, seu dead-line é claramente definido, mas com as notícias correndo rapidamente e a participação do jornalismo cidadão, quanto mais rápido você puder ser, melhor. Você pode se sentir tentado a adiar as coisas com o famoso “sem comentários”, mas isso apenas ajuda a mídia a aumentar o problema.

 

Você pode se sentir tentado também a gastar um valioso tempo refinando a sua mensagem e espalhando-a por comitês para que seja aprovada. Não faça isso. A coisa mais importante é você erguer a cabeça e dar uma resposta responsável sobre o assunto.

 

 

Em crise de comunicação: Seja útil

É de importância vital manter a mídia e o público ao seu lado. O ideal é que esse processo comece antes de qualquer crise ocorrer, mantendo boas relações com jornalistas, blogueiros e especialmente com os seus clientes.

 

Uma vez que a crise tenha ocorrido, você deve procurar mantê-los ao seu lado sendo útil e dando a eles as informações que eles pedem. Deixe que eles saibam o que você está fazendo para consertar a situação e quanto tempo isso pode demorar.

 

Fornecer declarações regulares e convocar coletivas de imprensa são alguns dos meios mais tradicionais para fazer isso. Agora, com plataformas como Twitter e Youtube, é possível ser pró-ativo e dar ao seu público as informações necessárias.

 

 

Em crise de comunicação: Esteja aberto

Não tente passar uma imagem positiva sobre uma situação de crise, e nem fugir da responsabilidade quando a sua companhia está claramente em falta. Mesmo o menor movimento que você fizer para esconder a verdade será um grande dano para a sua credibilidade.

 

O público sempre foi muito bom em descobrir desonestidade, a diferença agora é que, com as redes sociais, isso pode ser discutido por diversas pessoas, com riqueza de detalhes.

 

Além disso, não tenha medo de mostrar suas emoções. Se você está verdadeiramente chateado com a situação de crise, deixe que as pessoas vejam isso. É sempre uma boa opção mostrar para seu público que você também é humano.

 

 



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.