• Quem é você?

Notícias

Como fazer um currículo

      
(Crédito: joingate/Shutterstock.com)
(Crédito: joingate/Shutterstock.com)

O currículo é a porta de entrada para qualquer vaga de emprego e deve ser uma das primeiras coisas a se fazer ou atualizar na hora de ir à procura de um novo trabalho. Ele deve ser objetivo e conter somente informações verdadeiras, que possam ser comprovadas de alguma maneira.

 

» Os erros mais absurdos de todos os tempos em currículos
» Fotos: 14 currículos originais e criativos
» Outras notícias e dicas sobre carreira

 

Ao escrever um currículo, é necessário ter em mente quais são suas principais qualidades e incluir apenas as informações relevantes, evitando currículos de várias páginas e sem objetividade.

 

É importante também agrupar claramente os dados de acordo com a importância de cada um deles. Agrupar as informações em blocos é uma das opções para separar o conteúdo.

 

“O que muita gente acaba achando é que existe um modelo perfeito de currículo, porém isso é relativo”, destaca Selma Fredo, consultora da DBM, empresa especializada em consultoria e avaliação de carreira. “Os currículos até podem seguir uma tendência, mas ainda assim esse formato é maleável. Hoje os currículos estão muito ajustados às necessidades da empresa e ao perfil do profissional”, afirma.

 

O formato mais conhecido para elaboração de um currículo é o que apresenta a informação em ordem cronológica e separada por blocos. Confira como fazer e o que colocar em cada bloco do seu currículo:

 

 

DADOS

Nome
E-mail
Telefone
Endereço

 

OBS: Idade, estado civil e número de documentos não são informações relevantes neste momento e podem ser omitidas do currículo.

 

OBJETIVO

Neste bloco é importante mostrar em poucas palavras e de maneira objetiva qual o setor de interesse e qual a área específica em que você está apto a trabalhar. “Se você não coloca nada, quem vai ler não consegue interpretar quais são seus diferenciais e qual a sua área de atuação”, destaca Selma.

 

QUALIFICAÇÕES

Esta seção pode ser considerada o índice do seu currículo. Ela vai abordar os principais pontos e realizações do profissional. “Se o candidato consegue fazer bem esse bloco, poderá se destacar entre os demais participantes de um processo de seleção”, afirma a consultora da DBM.

 

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL / PRINCIPAIS REALIZAÇÕES

Citar melhor o que foi colocado no bloco de qualificações. De acordo com Selma, o profissional tem que elaborar uma revisão de sua trajetória, fazendo a si mesmo as seguintes perguntas:

 

# O que eu fiz na empresa em que trabalhei?
# Isso que eu fiz foi por que me mandaram (responsabilidades) ou foi uma iniciativa própria?
# Se tinha que cumprir com a tarefa de qualquer forma, como trabalhei para fazer bem feito?

 

Aqui também é importante mostrar com dados qual foi o resultado atingido e o que mudou dentro da empresa com suas ações. Na área de vendas fica mais fácil, pois o profissional pode utilizar números para mostrar resultado. Já em áreas em que o resultado não é quantificado, os candidatos devem optar por termos como “colaborei para o melhor entrosamento da equipe/melhor relacionamento da área” ou até mesmo “contribuiu para que o trabalho e a rotina dentro da empresa fosse mais organizado”.

 

CURSOS EXTRACURRICULARES

Aqui deve ser colocado somente aquilo que dá sentido e reforça suas realizações profissionais.

 

 

 

Para quem não possui experiência profissional, o melhor a fazer é adotar o formato de carta de apresentação. Ela deve ser um documento do Word que contenha um texto corrido explicando o motivo pelo qual você escolheu aquela empresa para procurar um emprego, porque a empresa pode ganhar contratando você e quais são seus diferenciais. “Hoje os formatos tradicionais de currículo estão sendo revistos. O e-mail pode ser uma alternativa para os profissionais que têm uma carta de apresentação bem elaborada e querem expor seu currículo de outra forma”, destaca Selma.

 

Ainda de acordo com a consultora, o currículo deve ser escrito em no máximo duas ou três páginas e conter informação suficiente para não cansar o leitor. “O leitor deve receber uma informação nova a cada linha que lê do currículo”, destaca.

 

É importante que os candidatos a uma vaga de emprego não sobrecarreguem o currículo de informação, pois nestes casos acabam não tendo o que contar na entrevista de emprego. “A entrevista é um momento de ampliar o que foi dito no currículo, e não de repetir informação”, completa.

 

 



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.