Notícias

76 anos da morte de Fernando Pessoa

      
(Crédito: Wikipedia)
(Crédito: Wikipedia)

 

Fernando Antônio Nogueira Pessoa, mais conhecido como Fernando Pessoa, dispensa apresentações. Ele, junto com Luís de Camões e Machado de Assis fazem a tríade dos escritores mais geniais da história da Língua Portuguesa. Além disso, Pessoa escrevia em inglês também, porque quando pequeno se mudou para a África do Sul e é de lá que vem sua fluência no idioma. Como poeta, desdobrou-se em múltiplas personalidades conhecidas como heterônimos.

 

» Faça download grátis da obra completa do autor Machado de Assis
» Poeta sueco Tomas Transtromer ganha prêmio Nobel de Literatura
» 50 livros clássicos em português para download grátis

 

O fato do escritor se chamar Fernando Pessoa parece um capricho do destino. O poeta não era uma pessoa, mas várias. Ele tinha diversos heterônimos, ou seja, personalidades literárias com vida e história própria. São mais de 70 heterônimos, pseudônimos, personagens fictícios e poetas mediúnicos; sendo que um deles era brasileiro. Os mais famosos são Alberto Caeiro, Álvaro de Campos, Ricardo Reis e Bernardo Soares. O poeta escrevia como ele mesmo também.

 

Os mais famosos são Alberto Caeiro, Álvaro de Campos, Ricardo Reis e Bernardo de Campos. O poeta escrevia como ele mesmo também. As explicações do porquê Pessoa criou estas personalidades são várias e especulativas. Em geral, acredita-se que foi a forma, um tanto quanto excêntrica, do autor não enlouquecer. "Com uma tal falta de gente coexistível, como há hoje, que pode um homem de sensibilidade fazer senão inventar os seus amigos, ou quando menos, os seus companheiros de espírito?", interroga o próprio Fernando Pessoa.

 

Os maiores trabalhos de Pessoa foram Mensagem e Livro do Desassossego. O título do primeiro livro é interessante porque vem da expressão latina dita por Anquises, no clássico Eneida: "Mens agitat molem", que traduz por "A mente move a matéria". A Mensagem que Pessoa quis passar neste livro foi para que o povo português se tornasse grande, como era no passado, através da cultura, da mente.

 

O Livro do Desassossego causa polêmica entre estudiosos. Alguns acreditam que ele foi inteiramente escrito por Pessoa. Outros creem que uma parte é de Pessoa e outra de Bernardo Soares, um de seus heterônimos.

 

Foram assim a vida e a obra do autor: excêntrica e controversa. A contribuição dele para a língua portuguesa foi imensa e pode ser verificada nos diversos vestibulares do Brasil, seja ele como ele mesmo, ou como outras pessoas. Aliás, qual o seu heterônimo preferido de Fernando Pessoa(s)?

 

 



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.