Aviso de cookies

Por meio de cookies próprios e de terceiros, coletamos informações para fornecer melhores serviços a todos os usuários. Compilamos informações estatísticas sobre a sua navegação para mostrar uma publicidade que tenha relevância com seus hábitos de navegação. Sempre que quiser, poderá desativar os cookies do seu browser. Se continuar navegando, consideramos que aceita os termos da política de utilização de cookies.

text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

 
(Crédito: Wikipédia)

 

O Jardim das Delícias, de Hieronymus Bosch é uma das obras mais geniais de toda a arte ocidental. A pintura mostra três cenas: o Paraíso, um jardim de prazeres e o inferno. O Jardim das Delícias é a 43ª obra homenageada em Um Pouco de Arte para sua Vida

 

» Confira a lista de todas as obras de arte

» Sobre o projeto "Um pouco de arte para sua vida"

 

O Jardim das Delícias é um tríptico, ou seja, um painel de três obras conjuntas. Quando as partes laterais são fechadas, o painel externo mostra uma representação em tons de cinza e marrom de Deus e a criação do mundo.

 

À esquerda, enxerga-se Deus depois de criar Eva. A paisagem continua no painel central, que sugere um progresso natural de um único pecado transformado em muitos. A unidade central mostra uma série de prazeres mundanos; os detalhes da figura ora são ingênuos, ora são eróticos.

 

Bosch quer ensinar que as atividades carnais são pecadoras e conduzem aos tormentos do inferno. No terceiro painel, encontram-se personificações dos 7 pecados capitais. O Orgulho encara seu reflexo no traseiro de um demônio, a Gula é obrigada a vomitar num buraco.

 

 

4 detalhes de O Jardim das Delícias se destacam:

 

1 - Adão e Eva

O painel à esquerda ilustra a história de que Deus fez a primeira mulher a partir de uma costela de Adão. O homem acabou de acordar e Deus está apresentando sua criação. Eles estão no Jardim do Éden, mas o lago diante deles anuncia o futuro menos promissor que os aguarda.

 

2 - Fonte da luxúria

Um lago redondo é o ponto principal do painel central. Ele é uma fonte de luxúria, onde mulheres nuas seduzem cavalheiros cavaleiros que as circundam. É um contraponto de pecado à Fonte da Vida no Jardim do Éden.

 

3 - Homens torturados

No painel da direita, os condenados estão sendo atormentados por lembranças surreais das atividades que o levaram até lá. Vários músicos são torturados por mensagens gigantescas de seus instrumentos. Da mesma forma, um caçador é empalado por uma lebre e um caçador é devorado por seus próprios cãos de caça.

 

4 - Amantes e fruta

Arrancar e comer a fruta proibida é uma metáfora para o ato sexual. Do mesmo modo, descascar a fruta é uma referência à indignidade do sexo. A "delícias terrenas" do painel são disparates ou pecados que os contemporâneos de Bosch eram capazes de reconhecer como lições de moral.

 

 

 

Ficha Técnica - O Jardim das Delícias:


Autor: Hiernonymus Bosch
Onde ver: Museu do Padro, Madri, Espanha
Ano: 1500-1505
Técnica: Óleo sobre painel
Tamanho: 2,20m x 1,97cm (painel central); 220cm x 97cm (painéis laterais)
Movimento: Renascimento Nórdico

 



Tags:
Comentar

Comentários

    Ver mais 20 resultados

    Comente

    Ver mais