• Quem é você?

Notícias

Conheça A Dama de Shallot, de John William Waterhouse

      
Crédito: Wikipédia
Crédito: Wikipédia

 

A Dama de Shallot, do pintor britânico John William Waterhouse é a obra homenageada hoje no projeto Um Pouco de Arte para sua Vida. A pintura foi inspirada em um poema que leva o mesmo nome, escrito por Alfred Tennyson. O poema, por sua vez, teve inspiração na lenda do rei Arthur.

 

 

» Confira a lista de todas as obras de arte

» Sobre o projeto "Um pouco de arte para sua vida"

 

Para transformar o poema em pintura, John William Waterhouse se concentrou nos versos: "Rio abaixo, onde a vista não alcança/ Como um vidente em pleno transe.../ um brilho opaco no semblante/ Ela olhou para Camelot."

 

Neste trecho, a dama da lenda está presa há anos em uma torre de uma ilha fluvial, onde a única coisa que tem permissão para fazer é tecer. A dama não tem permissão para olhar pela janela, ou será amaldiçoada. Por isso, ela vê o mundo através de um espelho. No entanto, ao ouvir Sir Lancelot cantar, esquece a maldição e olha pela janela. Então a dama entra em um barco em direção à sua morte, em Camelot.

 

O pintor escolheu retratar este momento devido ao tema da mulher que abandonava a vida celibatária por uma paixão condenada, que era muito popular na literatura, na arte e no teatro vitorianos.

 

 

5 detalhes de A Dama de Shallot se destacam:

1. O rosto da dama:

A expressão da modelo e a sua cabeça ereta lembram uma situação de sofrimento. A dama sabe que a sua morte é iminente.

 

 

2. As velas e o crucifixo:

Das três velas na proa do barco, duas foram apagadas pelo vento, indicação de que a dama está quase no fim de sua jornada e de sua vida. O crucifixo à sua frente, símbolo da morte sacrificial, é uma sugestão de que a moça vai encontrar o seu caminho até o céu.

 

 

3. Folhas flutuando na água:

As folhas aparecem sobre a água para representar não só o outono da vida como a noção vitoriana da "mulher caída", ou seja, a que sucumbiu à tentação sexual.

 

 

4. O bordado:

O bordado que a dama tecia em sua torre aparece sobre a lateral do barco. Nos círculos são retratadas cenas que ela viu através do espelho durante a sua permanência na torre.

 

 

5. A corrente:

A dama segura uma corrente em sua mão direita. Esta corrente matinha o barco ancorado à ilha, mas também tem um significado metafórico: representa o medo da dama a respeito da maldição que a privou da vida. Ao deixar para trás as correntes e seus temores, a moça está se libertando.

 

A Dama de Shallot

 

 

Ficha Técnica - A Dama de Shallot:


Autor: John William Waterhouse
Onde ver: Tate Britain, Londres, Reino Unido
Ano: 1888
Técnica: Óleo sobre tela
Tamanho: 1,53m x 2,00m
Movimento: Pré-Rafaelismo

 

 



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.