Notícias

Fast food causa depressão, diz pesquisa

      
Crédito: Shutterstock.com
Crédito: Shutterstock.com

 

Segundo a pesquisa realizada por Almudena Sánchez-Villegas, da Universidade de Las Palmas de Gran Canaria, hambúrgueres, cachorros-quentes, pizza e todos os outros tipos de comidinhas rápidas estão relacionadas com o risco de depressão. O autor explica que quanto mais rápida é consumida a comida maior é o risco de depressão, sugerindo uma ligação não só qualitativa, mas também quantitativa entre os alimentos e os sentimentos. A pesquisa revelou que as pessoas que consomem fast food têm 51% de chances de desenvolver a depressão, valor bem elevado comparado com aqueles que não comem esse alimento.

 

» Fritura não faz mal ao coração, diz pesquisa
» Saiba por que o desejo de comer doces é incontrolável
» Como resistir ao chocolate?

 

No estudo, da Universidade de Navarra, 8.964 pessoas que nunca tinham tido depressão foram analisadas e os resultados foram ainda mais extremos. Entre todos os participantes da análise, após uma média de seis anos, 493 foram diagnosticados com depressão e começaram a tomar antidepressivos. O que mostra um aumento de 51% em relação às pessoas que não tiveram uma dieta de fast food.

 

Segundo a análise, aqueles que comem mais doces e fast food são pessoas mais propensas a não se casar, ser menos ativos e a ter um péssimo padrão alimentar. Além disso, os pesquisadores também comprovaram que com a dieta baseada em comidas rápidas o consumo de tabaco aumenta.

 

Professor Sánchez-Villegas, da Universidade de Las Palmas de Gran Canaria, acredita que os números são uma forma de alertar a sociedade dos possíveis danos físicos e mentais causados pelas comidinhas.

 

 



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.