Notícias

Andar de bicicleta afeta a saúde sexual, diz pesquisa

      
Crédito: Shutterstock.com
Crédito: Shutterstock.com

 

De acordo com pesquisa americana, as selas das bicicletas são projetadas de tal forma que o peso das pessoas pode causar uma compressão dos nervos e vasos sanguíneos na região pélvica. Esses nervos e vasos são necessários para o bom funcionamento dos órgãos sexuais. Em 2006, uma equipe da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, descobriu que as mulheres que praticavam ciclismo tinham maior sensibilidade genital. E agora um novo estudo da mesma universidade, publicado no Journal of Sexual Medicine, mostra que, de fato, a pressão constante do assento de bicicleta pode causar problemas na genitália.

 

» O desejo sexual, o amor e o apego segundo os cientistas
» Pesquisa revela que fumar não afeta o desejo sexual
» Tomar sol pode aumentar o apetite sexual

 

Segundo os pesquisadores, muitas mulheres que viajam de bicicleta ou fazem aulas de spinning queixaram-se de dormência e perda de sensação na área genital. Mas até agora a ligação entre a sensação e o ciclismo não tinha sido cientificamente comprovada. O novo estudo baseou-se em mulheres que fazem viagens de bicicleta de pelo menos 16 quilômetros por semana, em um período de 4 semanas.

 

Os participantes trouxeram suas próprias bicicletas para o laboratório, onde foram colocadas em máquinas estáticas e foram usadas como se estivessem em um dia normal de pedalada. Os cientistas compararam o efeito de diferentes tipos de bicicletas, com posições diferentes do assento e guidão, e analisaram também a pressão sobre o assoalho pélvico dos ciclistas. A pesquisa mediu a sensação genital dos participantes utilizando um instrumento para medir a sensibilidade tátil.

 

Os resultados mostraram que o fator mais decisivo foi a posição do guidão. Quanto maior a distância entre guidão e assento, maior era a pressão sofrida pela genitália. Além disso, modificar a estrutura da bicicleta pode reduzir os efeitos negativos sobre o órgão sexual.

 

Outros estudos sugerem que homens que praticam ciclismo pelo menos 5 horas por semana podem ter uma baixa contagem de espermatozóides no sêmen e estão menos propensos a engravidar suas parceiras.

 

 



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.