Notícias

Como exercícios físicos podem deixar você mais inteligente

      
Crédito: Shutterstock.com
Crédito: Shutterstock.com

 

Há mais de uma década, neurocientistas e pesquisadores vêm reunindo evidências de que os exercícios podem deixar as pessoas mais inteligentes. Novas descobertas mostram que os exercícios fazem com que o cérebro resista ao encolhimento causado pelo envelhecimento e aumentam a flexibilidade cognitiva.

 

» Praticar exercício físico aumenta o Q.I
» Praticar 15 minutos diários de exercícios aumenta expectativa de vida
» Correr regularmente faz bem ao cérebro

 

Um time de pesquisadores liderados por Justin S. Rhodes, da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, testaram essas hipóteses através de experimentos feitos em laboratório. Os cientistas colocaram quatro grupos de ratos em diferentes ambientes. Um grupo ficou em um local com comidas apetitosas, cores fortes e brinquedos. O segundo grupo foi colocado em um ambiente similar, mas com o acréscimo de uma roda de corrida, comumente usada em gaiolas de roedores domésticos ou não.

 

O terceiro grupo não tinha nada em sua gaiola, e recebeu apenas a ração normal. O quarto grupo foi tratado da mesma forma que o terceiro, mas recebeu uma roda de corrida. No começo dos testes, todos os camundongos foram submetidos a testes cognitivos e receberam injeções de uma substância que permitia rastrear mudanças na estrutura cerebral. No final, os ratos realizaram os mesmo testes e o tecido cerebral foi examinado.

 

Os resultados mostraram que os animais que se exercitavam - independentemente se haviam outros estímulos em suas gaiolas, como comida ou brinquedos – possuíam cérebros mais saudáveis e apresentaram um desempenho significativamente melhor nos testes cognitivos do que os ratos sedentários. Os exercícios foram especialmente importantes para a criação de novas células cerebrais que podiam juntar-se aos neurônios já existentes. Isso é importante porque novas células só são úteis se podem ser reunidas com a rede neural já existente.

 

Outros estudos, feitos com seres humanos, pesquisam se exercícios de resistência, como a corrida, são necessários para a produção de novas células. Em uma pesquisa os participantes foram divididos em grupos que caminhavam e outros que apenas se alongavam, em um experimento que durou um ano. Os resultados mostraram que aqueles que caminhavam aumentaram o número de células cerebrais, enquanto os que alongavam apresentaram um declínio no número de células.

 

 



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.