• Quem é você?

Notícias

Não deixe seu e-mail matar você

      
Crédito: Shutterstock.com
Crédito: Shutterstock.com

 

Um estudo feito pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, em parceria com pesquisadores do exército norte-americano mostrou que pessoas que não olham constantemente para seus e-mails no trabalho são menos estressadas e mais produtivas.

 

» 6 maneiras de controlar sua caixa de entrada e se tornar mais produtivo
» A melhor maneira de organizar seus e-mails
» 5 dicas de etiqueta para e-mails

 

A pesquisa recrutou pessoas em ambientes de trabalho comuns e pediu que elas se desconectassem de seus e-mails por cinco dias. Os resultados mostraram que durante esse período, os profissionais passaram a se concentrar muito mais em uma única tarefa, evitando a multitarefa, e experimentaram níveis mais baixos de estresse.

 

Os cientistas testaram os níveis de estresse por meio da monitoração dos batimentos cardíacos. Os participantes foram ligados aos monitores cardíacos e sensores de software indicavam quantas vezes eles trocavam de janelas no computador. As pessoas que leram os e-mails mudaram de janelas duas vezes mais do que aquelas que se desligaram de suas caixas de entrada. Além disso, elas estavam em um nível de alerta e batimentos cardíacos constantemente mais altos, o que indica maiores níveis de estresse. Os que estavam sem e-mail apresentavam índices cardíacos mais normais e equilibrados.

 

Gloria Mark, professora e co-autora da pesquisa, diz que “descobrimos que quando retiramos os e-mails dos trabalhadores eles fazem menos multitarefa e experimentam menos estresse”. Ela diz que os resultados podem ser úteis para aumentar a produtividade e sugere que ações como controlar o tempo de login, dosar as mensagens e outras estratégias podem ser usadas.

 

Segundo os pesquisadores, o único fator negativo relatado pelos participantes foi o fato de se sentirem isolados sem o acesso. Mas esse problema era resolvido com por meio do contato com outros colegas que possuíam acesso aos e-mails e passavam as informações mais relevantes.

 

 



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.