Notícias

Livro Jogos Vorazes é transformado em projeto de ensino por professores

      
Crédito: Shutterstock.com
Crédito: Shutterstock.com

 

Os professores Mary Mobley e Michael Chambers, da escola Manor New Technology High School, nos Estados Unidos, desenvolveram um projeto de ensino baseado no bestseller mundial “Jogos Vorazes”. O projeto foi montado para cobrir conceitos específicos de inglês e história mundial para alunos do segundo ano do ensino médio, e tratou sobre temas como a crise econômica global antes da II Guerra Mundial, a ascensão do totalitarismo e os dilemas sociais e morais enfrentados pelos líderes mundiais na época. O livro foi usado pelos alunos para exemplificar esses tópicos em temas ficcionais da obra.

 

» Professores criam tendência e dão dicas para fazer e usar vídeos em sala de aula
» Professores recebem capacitação de Harvard e Fundação Oportunidad
» Saiba quais são as melhores universidades do mundo que oferecem aulas online de graça

 

A escola, que fica em Manor, no estado do Texas, é baseada em uma metodologia de ensino 100% baseada em projetos. Ela faz parte de uma organização sem fins lucrativos chamada New Tech Network, que trabalha com escolas norte-americanas para fornecer serviços e suporte no processo de reforma da educação por meio do aprendizado baseado em projetos, chamado em inglês de “project-based learning” (PBL).

 

Na instituição, essa abordagem apresentou resultados como o índice de 98% de graduação, com todos os formandos aceitos em universidades. O método é desenvolvido de maneira que estimule a análise e questionamento nos alunos e pode ser aplicado em qualquer matéria, o que, para a escola, significou uma aproximação entre as disciplinas.

Confira o resumo com os principais aspectos da metodologia, e alguns exemplos do projeto feito pelos professores Mobley e Chambers:

1) Conceitos Padrão:

Os projetos da escola são baseados em conceitos padrão e ao final de cada um, os alunos devem saber e ter dominado esses princípios. Exemplo: No projeto de Mobley e Chambers, os conceitos de história mundial que os alunos deveriam ter eram: entender as causas da depressão global, a resposta dos governos para ela, a ascensão do totalitarismo e líderes importantes na II Guerra Mundial. Em inglês os conceitos foram: analisar os dilemas morais em diferentes culturas por meio de obras de ficção, fazer deduções complexas a partir da literatura e escrever uma redação pessoal a partir desses conceitos.

 

 

2) Amigos Críticos:

A escola procura aprimorar a qualidade de seus projetos por meio de avaliação e feedback honesto e ajustes constantes. Professores e estudantes participam de uma revisão que é chamada de “Amigos Críticos”. Antes do lançamento de um projeto, os professores fazem encontros com seus colegas para receber feedback, especialmente dos critérios acadêmicos do projeto. Da mesma forma, os alunos realizam o mesmo procedimento com seus amigos antes da apresentação final. “Amigos Críticos” é feito a partir de avaliações de “Eu gosto”, “Eu imagino” e sugestões de melhoras futuras nos próximos passos. Exemplo: No caso de Mobley e Chambers, os professores receberam avaliações e sugestões de como poderiam integrar melhor as duas matérias. Nessa reunião, foi desenvolvida a ideia da segunda parte do projeto, na qual os estudantes foram divididos em distritos e uma capital dominadora simulando tanto o cenário ficcional quanto o histórico estudados por eles.

 

 

3) Evento de Inauguração:

O projeto é apresentado em um evento inaugural que serve para conquistar os alunos e deixá-los engajados no conteúdo, fornecer exemplos do que é esperado pelo professores e introduzir vocabulário chave sobre os tópicos tratados, como pessoas, eventos e terminologias. Exemplo: No projeto da escola, os professores criaram um cinejornal que apresentou termos como “Mussolini”, “totalitarismo”, “depressão global” e “II Guerra Mundial”. Mesmo que alunos saibam o significado dessas palavras, elas podem não conhecer razões para esses termos estarem relacionados.

 

 

4) Lista do Saber:

As palavras-chave usadas no evento incentivam os estudantes a identificar novos conceitos que precisaram aprender e os ajudam a fazer relações com conteúdos que eles já conhecem. Cada classe deve formar uma Lista do Saber, com conceitos essenciais que devem ser conhecidos para o projeto e que é atualizada individualmente ao longo do tempo.

 

 

5) Rubrica

Usada aqui com o sentido de critérios e conceitos, é uma ferramenta essencial para manter a transparência entre os estudantes e as expectativas. Os professores devem desenvolvê-la com muito cuidado para que ela defina todos os resultados de aprendizado esperados do projeto, incluindo quais são os conceitos esperados que os alunos aprendam e como o desempenho será avaliado no final. A rubrica estabelece os conceitos e critérios de cada projeto e é apresentado no começo para que os estudantes possam ter metas claras com as quais trabalhar.

 

 

6) Contrato do grupo:

A responsabilidade individual é um componente crítico para o que os projetos sejam bem sucedidos. Na escola Manor são usados contratos de grupo para que as expectativas de cada equipe e membros sejam documentadas. Cada grupo escreve um contrato que defina claramente os papéis de cada aluno, responsabilidade e contribuições para o projeto. Os estudantes que não cumprirem com esses tópicos podem ser demitidos e devem completar o projeto individualmente.

 

 

7) Pesquisa e colaboração:

Após o lançamento do projeto, é responsabilidade dos alunos definir qual será o produto final e como ele irão adquirir conhecimentos necessários para completá-lo. Os professores oferecem workshops para tratar os conceitos do projeto dependendo das necessidades dos alunos e os próprios estudantes fazem esses eventos entre eles para reforçar o aprendizado e desenvolver a colaboração. Exemplo: Nos workshops do projeto “Jogos Vorazes” foram incluídas discussões organizadas pelo estudantes para tratar de dilemas morais reais de eventos da história ou exemplos ficcionais baseados no livro. Eles também fizeram eventos sobre diferentes líderes totalitários e outros chefes durante a II Guerra Mundial.

 

 

8) Avaliações e ajustes:

Ao longo do projeto, alunos e professores recebem avaliações e feedbacks para fazer os ajustes necessários. Os docentes se certificam do progresso dos estudantes, evitando que alunos sejam deixados para trás.

 

 

9) Apresentações:

As apresentações públicas são o elemento comum em todos os projetos da escola Manor e quase 80% delas são feitas para uma platéia externa. Comunicação verbal, falar em público e outras habilidades não acadêmicas são exercitadas nesse processo. Exemplo: As apresentações finais do projeto de Mobley e Chambers incluíram uma apresentação multimídia com a participação da platéia sobre um dilema moral enfrentado por sobreviventes de campos de concentração nazistas e uma rápida peça que dramatizava as decisões morais feitas pelos líderes mundiais durante o ataque em Pearl Harbor.

 

 

10) Avaliação final:

Por conta do cuidado tomado pelo professores em observar o progresso dos alunos durante o projeto, a avaliação final tende a ser relativamente fácil. Desenvolver uma rubrica clara e definida que identifique diferentes resultados de aprendizado e critérios também é muito útil. Mobley conclui, “quando os estudantes entregarem seus trabalhos finais, eles deveram saber qual nota irão receber”.

 

 





Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.