Notícias

Vestibulares e Enem não vão ignorar a Rio+20, assegura professora

      
Crédito: Reprodução
Crédito: Reprodução

 

A Rio+20, evento que começará esta quarta-feira (13) e acabará próxima sexta-feira (22), tem despertado a atenção dos brasileiros no mês de junho. Os vestibulares e o Enem parecem estar seguindo esta tendência. A prova é que no vestibular de inverno da Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita Filho (Unesp) caíram duas questões sobre meio-ambiente. Uma sobre o novo código florestal e outra sobre matas ciliares.

 

» PUC-Rio cria site sobre Rio+20
» USP cria site com contribuições à RIO+20
» USP lança material que contribui para discussões na RIO+20

 

A Universia Brasil conversou com a professora do cursinho pré-vestibular Oficina do Estudante, Angela Dauch, e a mesma assegura: “é praticamente impossível que os vestibulares ignorem a Rio+20”. Já sobre o Enem ela afirma: “o provão é muito marcado pelos assuntos de desenvolvimento sustentável, meio ambiente e ecologia”.

 

Em análise realizada pela própria Universia, ecologia e meio-ambiente são assuntos que estão entre os 5 mais cobrados pelo Enem. E já que estes dois temas são bastante demandados, em ano de Rio+20, a tendência é que o evento seja pano de fundo para muitas questões.

 

Pedimos à professora alguns palpites sobre como questões que envolvem a conferência podem estar presentes no Enem e nos vestibulares. Confira os palpites de Ângela Dauch:

 

 

Rio+20 no Enem e nos vestibulares: 1- Ecossistemas

“É provável encontrarmos questões que exijam conhecimento sobre a natureza. Por isso, perguntas sobre ciclos (o do carbono e o do nitrogênio), estruturas e funcionamento de ecossistemas e interações ecológicas (parasitismo, mutualismo, etc) são prováveis no Enem e nos vestibulares”, explica a professora.

 

 

Rio+20 no Enem e nos vestibulares: 2- Energia

“É um tema muito forte nos vestibulares, assim como na Rio+20. As palestras envolvem muitas discussões sobre energia limpa e poluição. Por isso, reações de queimas de combustíveis fósseis, do biodiesel, do etanol são essenciais. Além disso, é importante dominar a parte energética da bioquímica. Portanto, é recomendável que os candidatos estudem a equação geral da fotossíntese, da respiração celular, da fermentação lática e, principalmente, alcoólica (da onde vem o etanol, energia mais ‘limpa’).”

 

 

Rio+20 no Enem e nos vestibulares: 3- Biomas

“Esta matéria é interessante porque ‘conversa’ com a geografia. É importante conhecer os biomas de cada região brasileira: mata atlântica, caatinga, cerrado, pantanal, etc. Deste assunto também derivam as queimadas e o extrativismo florestal. Não só basta conhece-los, como também saber o que fazer para preservar estes biomas.”

 

 

Rio+20 no Enem e nos vestibulares: 4- Responsabilidade sócio-ambiental

“Este assunto engloba a competência de ser cidadão. Além do mais, estas questões são privilegiadas pelo TRI, pois o Enem quer pessoas conscientes nas universidades. Por isso, ele testará se o candidato está apto a responder a perguntas do dia-a-dia sobre reciclagem, economia de energia, consumismo exagerado, qual opção é ecologicamente mais responsável. Ou seja, ele cobra uma postura social do estudante.”

 

 

Rio+20 no Enem e nos vestibulares: 5- Inclusão social

“A Rio+20 não fala só de meio-ambiente, tampouco os vestibulares. Estão na agenda de discussão assuntos como combate à fome e inclusão social. É um assunto mais voltado à geografia política, mas que pode, sim, ser cobrado no Enem e vestibulares. Esses problemas só serão resolvidos com a conscientização global pelo outro. Tomando a fome como exemplo, toneladas de alimentos são queimados em vez de distribuídos pelos grandes produtores em virtude da busca ao lucro. Os governos do Lula e, em seguida, o da Dilma têm trabalhado esta questão, a qual pode estar presente nas provas espalhadas pelo País. A inclusão social é essencial e está cada vez mais claro que a responsabilidade dos habitantes do planeta não deve ser apenas ambiental, porém, sócio-ambiental; uma vez que não adianta mudar o meio-ambiente se o homem não respeita ele próprio”, finaliza a professora.

 

 



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.