Monday :: 28 / 07 / 2014

TambémNotícias | Arte por dia | Enem 2014 | Livros grátis | Cadastre-se | MAPA DO SITE

Noticia : Dicas de estudo Enem

10 temas de atualidades que podem cair no Enem 2012

A prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) é conhecida por estar alinhada ao dia-a-dia do aluno e, por isso, está recheada de questões de atualidades. Confira 10 temas de atualidades que podem cair no Enem 2012


ImprimirImprimirEnviar a un amigo EnviarPDFPDF

imagen-relacionada

Crédito: Shutterstock.com

O exame tem quatro provas objetivas, cada uma com 45 questões de múltipla escolha e uma redação

 

A Universia Brasil conversou com dois professores do cursinho pré-vestibular Oficina do EstudanteDario Feltrin e Célio Ricardo Tasinafo para saber quais os temas que mais têm chance de cair na parte de atualidades no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). É importante ressaltar que estar antenado dos acontecimentos atuais é essencial não somente para as provas de geografia.

 

» Brasil Colônia cai no Enem; entenda o que estudar
» A escravidão no Brasil colônia
» Todas as notícias sobre o Enem 2012

 

Como o Enem é interdisciplinar, estes assuntos podem estar ilustrando uma questão de história ou de física, por exemplo. O ideal seria estar bem atento às notícias que pautam a imprensa brasileira e internacional, mas para facilitar o seu trabalho oferecemos 10 temas com alta probabilidade de cair no Enem e nos vestibulares.

 

Portanto, embora atualidades não seja uma matéria padrão do Enem, como já dito, ela está estampada em outras questões do exame e exige conhecimentos de outras matérias, como entendimento de texto (português), história e geografia. Por exemplo, para entender a Guerra das Malvinas (um dos tópicos nos quais os professores apostaram) é importante saber um pouco sobre a história da Inglaterra e da Argentina.

 

Confira a seguir os 10 temas que podem cair no Enem 2012 de atualidades e redirecione melhor os seus estudos:

 

 

1- Guerra das Malvinas

Três décadas após a guerra entre a Argentina e Reino Unido pela soberania das Ilhas Malvinas ou Falklands, a presidente argentina Cristina Kirchner reivindica as ilhas. "É um tema evidente para explorar o nacionalismo dos argentinos – tal como tentado pelo governo militar daquele país em 1982", explanam os docentes.

 

 

2- Haiti

A pobreza no Haiti agravada pelo terremoto que devastou o país em 2010 tem consequências no Brasil. Muitos se mudaram para terras brasileiras a fim de encontrarem uma vida melhor. "Estima-se que cerca de 4 mil haitianos vivam no Brasil, 40% deles em situação irregular. O governo brasileiro, cedo ou tarde, terá de enfrentar a discussão sobre uma política de imigração para o país, principalmente pelo fato de nossa economia se apresentar em desenvolvimento, atraindo imigrantes de outros países latino-americanos, já que, além de haitianos, há um grande contingente de bolivianos vivendo no território brasileiro, muitos deles em condições bastante precárias", explicam os professores.

 

 

3- Crise na Zona do Euro

A crise na Europa tem assustado investidores e posto em xeque a existência do Euro, moeda única europeia. "Destaque para os PIIGS, grupo formado por Portugal, Irlanda, Itália, Grécia e Espanha – países com situação econômica mais crítica na zona do Euro (moeda única europeia). Isso porque houve certa irresponsabilidade fiscal por parte dos seus governos na última década – gastaram muito mais do que arrecadaram em impostos e aumentaram muito a dívida pública com relação ao PIB. Desde o ano passado, a expectativa geral do mercado internacional é que crescem as chances dos membros do PIIGS deixarem de pagar os juros e serviços de suas dívidas ou ainda não conseguirem honrar o resgate de títulos públicos. Tais expectativas aumentaram ainda mais, após a deflagração da crise na Grécia (cuja economia foi temporariamente salva graças a um aporte de capital da União Europeia, à renegociação de suas dívidas com seus principais credores e a um amargo e impopular pacote de corte nos gastos públicos)", discorrem os dois professores.

 

 

4- Comissão da Verdade

Com a recente manifestação do governo sobre o impedimento da apuração do caso Vladimir Herzog em razão da Lei da Anistia, o assunto da Ditadura e da Comissão da Verdade ganhou novo fôlego. "Promovida pelo governo brasileiro no intuito de investigar abusos de direitos humanos cometidos durante a ditadura militar (1964 – 1985), a Comissão da Verdade pode ser um tema de redação", palpitam Dario Feltrin e Célio Ricardo Tasinafo.

 

 

5- Novo Código Florestal

"Depois de 47 anos, o Brasil terá um novo Código Florestal, o conjunto de leis que define regras para a produção agrícola e para a preservação ambiental. O texto anterior, de 1965, sofreu uma série de remendos ao longo das décadas e há muito tempo não cumpria seus principais objetivos. De um lado, defasado e desconectado da realidade atual, limitava o desenvolvimento do setor agrário no país; de outro, por ser amplamente desrespeitado, não servia para impedir o desmatamento", afirmam os professores.

 

 

6- Monarquia Constitucional

Com o aniversário de 60 anos da Rainha Elizabeth do Reino Unido, também conhecido como jubileu de Diamante pode despertar questões históricas: "O jubileu de Diamante (60 anos) da Rainha Elizabeth II do Reino Unido pode levar à cobrança de questões sobre as diferenças entre regimes absolutistas (soberania política concentrada totalmente nas mãos do Monarca, que acumula as funções de chefe de estado e chefe de governo) e as monarquias constitucionais (o monarca é chefe de estado, mas o governo é exercido pelo primeiro – ministro e seu gabinete, definidos a partir da maioria parlamentar)", explicam os professores da Oficina do Estudante.

 

 

7- Conferências da ONU sobre meio ambiente

Com a recente conclusão da Rio+20, o Enem e os vestibulares podem pedir questões sobre as conferências anteriores sobre meio ambiente. Os professores aconselham: "o estudante deve ficar atento a perguntas sobre: conferência de Estocolmo (1972); Eco 92 (Rio de Janeiro) e Rio+10 (Johanesburgo). Além disso, protocolos internacionais sobre temas relacionados à preservação ambiental também são importantes, como por exemplo, o protocolo de Kyoto sobre a emissão dos gases relacionados ao efeito estufa (1997)".

 

 

8- Processos de nacionalização de hidrocarbonetos em países latino americanos

Desde 1998, ano em que Hugo Chávez começou um processo de estatização das empresas exploradoras de petróleo na Venezuela, o tema tem sido recorrente na América Latina. "Em 2012, o presidente Evo Morales acelerou as nacionalizações na Bolívia e o mesmo caminho foi tomado por Cristina Kichner na Argentina", assinalam os docentes.

 

 

9- Produção de energia hidrelétrica no Brasil e a usina de Belo Monte

"Tema recorrente nas provas de vestibular. A polêmica construção da Usina de Belo Monte na bacia do Rio Xingu e todos os impactos socioambientais a ela relacionados devem aparecer em vários exames", apostam.

 

 

10- Rios Voadores

Como explicam os professores, "as chuvas que ocorrem no Brasil não são provenientes apenas da umidade que vem do oceano Atlântico e se condensa no continente. Boa parte delas se origina da evaporação e da transpiração da floresta Amazônica, que formam uma quantidade enorme de vapor de água que se desloca da região Norte até o Sul do país. Esses vapores são transportados pelos ventos até a cordilheira andina, que funciona como uma barreira natural e redireciona o percurso da umidade para o Norte da Argentina, o Uruguai, o Sul e o Sudeste do Brasil". O tema tem relevância atual porque influencia nas temperaturas e no clima de duas regiões brasileiras. A pergunta, portanto, fica: o que acontecerá com o clima destes estados com a crescente devastação das matas amazônicas? Talvez você enfrente esta questão em uma redação de vestibular ou no próprio Enem.

 

 

As provas do Enem 2012


O Enem 2012 será realizado nos dias 3 e 4 de novembro (confira o cronograma do Enem no final da página). O exame tem quatro provas objetivas, cada uma com 45 questões de múltipla escolha e uma redação. As provas vão tratar de quatro áreas de conhecimento do ensino médio. São elas:

 

1. Ciências humanas e suas tecnologias: história, geografia, filosofia e sociologia

 

2. Ciências da natureza e suas tecnologias: química, física e biologia

 

3. Linguagens, códigos e suas tecnologias e redação: língua portuguesa, literatura, língua estrangeira (inglês ou espanhol), artes, educação física e tecnologias da informação e comunicação

 

4. Matemática e suas tecnologias: matemática

 

As provas do Enem 2012 terão início às 13h (horário de Brasília). No dia 3 de novembro, os candidatos farão as provas de ciências humanas e suas tecnologias e de ciências da natureza e suas tecnologias, até as 17h30. Já no dia 4 serão realizadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e matemática e suas tecnologias, que terminarão às 18h30.

 

Antes de iniciar as provas, o candidato deverá verificar se o seu caderno de questões contém a quantidade de questões indicadas no seu cartão-resposta ou qualquer defeito gráfico que impossibilite a resposta às questões. O estudante deverá ler e conferir todas as informações registradas no caderno de questões, no cartão-resposta, na folha de redação, na lista de presença e demais documentos do exame. Caso encontre algum erro, deverá imediatamente comunicar ao aplicador de sua sala para que ele tome as providências cabíveis no momento da aplicação da prova.

 

Para a realização das provas do Enem, o candidato deverá usar somente caneta com tinta esferográfica preta e feita com material transparente. Além disso, só poderá entregar o gabarito e deixar a sala após duas horas de prova. Para levar o caderno de questões, é necessário esperar na sala até que faltem 30 minutos para o fim da prova.

 

Segundo o edital, a capa do caderno de questões possui informações sobre a cor do mesmo e uma frase em destaque, e caberá obrigatoriamente ao candidato marcar nos cartões-resposta, a opção correspondente à cor da capa do caderno de questões; transcrever nos cartões-resposta a frase apresentada na capa de seu caderno de questões. As respostas das provas objetivas e o texto da redação do deverão ser transcritos, com caneta esferográfica de tinta preta fabricada em material transparente, nos respectivos cartões-resposta e folha de redação, que deverão ser entregues ao aplicador ao terminar o exame.

 

O Inep recomenda que os candidatos cheguem ao local de prova ao meio-dia (horário de Brasília). É obrigatória a apresentação de documento de identificação original com foto para a realização das provas. Quem não tiver o documento deverá apresentar boletim de ocorrência emitido no máximo 90 dias antes da data da prova e se submeter a uma identificação especial e preenchimento de formulário próprio.

 

 

O que não pode no Enem 2012

O edital do Enem proíbe ao candidato, sob pena de eliminação, falar com outros candidatos, usar lápis, lapiseira, borracha, livros, manuais, impressos, anotações, óculos escuros, calculadora, agendas eletrônicas, celulares, smartphones, tablets, ipod, gravadores, pen drive, mp3 ou similar, relógio ou qualquer receptor ou transmissor de dados e mensagens.

 

Todos os pertences do candidato - exceto a caneta preta de material transparente e o documento de identificação - deverão ser guardados em um porta-objetos com lacre, que deverá ficar embaixo da carteira do candidato e só poderá ser reaberto após a saída dele da sala de prova.

 

 

Mudanças no Enem 2012

A correção da prova de redação do Enem mudou. A partir deste ano, a redação será corrigida por dois corretores de forma independente, sem que um conheça a nota atribuída pelo outro. A nota final é composta de cinco notas, que avaliam competências específicas do candidato.

 

Caso haja discrepância de 200 pontos ou mais na nota final atribuída pelos corretores (em uma escala de 0 a 1.000), ou de 80 pontos ou mais em pelo menos uma das competências, um terceiro corretor fará outra avaliação. Se mesmo assim houver discrepância entre as notas, a redação seguirá para uma banca de três avaliadores, que dará a nota final. Os candidatos poderão solicitar vistas da correção, porém não poderão pedir a revisão da nota.

 

Será atribuída nota zero à redação que não atender a proposta solicitada ou que possua outra estrutura textual que não seja a do tipo dissertativo-argumentativo; sem texto escrito na folha de redação, que será considerada "em branco"; com até sete linhas, qualquer que seja o conteúdo, que configurará "texto insuficiente"; linhas com cópia dos textos motivadores apresentados no caderno de questões serão desconsideradas para efeito de correção e de contagem do mínimo de linhas; com impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação, que será considerada "anulada".

 

 

Os resultados do Enem 2012

Os gabaritos das provas objetivas serão divulgados no site http://www.inep.gov.br/enem no dia 7 de novembro. Os candidatos poderão acessar os resultados individuais a partir de 28 de dezembro. Basta inserir o número de inscrição e senha ou CPF e senha no endereço eletrônico http://sistemasenem2.inep.gov.br/

 

O Inep diz que a utilização dos resultados individuais do Enem para fins de certificação, seleção, classificação ou premiação não é de responsabilidade do órgão, mas das entidades às quais os dados serão informados pelo candidato.

 

O Inep não fornecerá atestados, certificados ou certidões relativas à classificação ou nota dos candidatos. De acordo com a portaria publicada no Diário Oficial, a inscrição do participante implica a aceitação das disposições, diretrizes e procedimentos para a edição do Enem contidas no edital. Para os adultos submetidos a penas privativas de liberdade e adolescentes sob medidas socioeducativas, que incluam privação de liberdade, haverá um edital para o processo de inscrição específico.

 

Calendário Enem 2012:

 

Caléndário Enem 2012

 

 






RSS   


Comentarios para esta noticia

 

Publicidad

Publicidad