Notícias

Ler poesia é mais útil para o cérebro que livros de autoajuda, diz estudo

      
Crédito: Shutterstock.com
Crédito: Shutterstock.com

 

Ler poesia pode ser mais eficaz em tratamentos do que os livros de autoajuda, segundo um estudo da Universidade de Liverpool publicado nesta terça-feira (15). Aproveite para baixar aqui mais de 1000 livros clássicos entre eles Shakespeare, Fernando Pessoa e Olavo Bilac, entre outros.

 

» Como ler mais livros por ano
» 10 dicas para ler e analisar um texto literário
» 39 livros que você PRECISA ler antes de morrer segundo os leitores

 

Especialistas em ciência, psicologia e literatura inglesa da universidade monitoraram a atividade cerebral de 30 voluntários que leram primeiro trechos de textos clássicos de Henry Vaughan, John Donne, Elizabeth Barrett Browning e Philip Larkin e depois essas mesmas passagens traduzidas para a "linguagem coloquial".

 

Os resultados da pesquisa mostraram que a atividade do cérebro "acelera" quando o leitor encontra palavras incomuns ou frases com uma estrutura semântica complexa, mas não reage quando esse mesmo conteúdo se expressa com fórmulas de uso cotidiano.

 

Os especialistas descobriram que a poesia é mais útil que os livros de autoajuda porque afeta o lado direito do cérebro, onde são armazenadas as lembranças autobiográficas, e ajuda a refletir sobre eles e entendê-los desde outra perspectiva.

 

Os especialistas buscam agora compreender como afetaram a atividade cerebral as contínuas revisões de alguns clássicos da literatura para adaptá-los à linguagem atual, caso das obras de Charles Dickens.

 

 



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.