• Quem é você?

Notícias

Conheça os tipos mais comuns de erros e saiba como revertê-los a seu favor

      

“É errando que se aprende”, já dizia o ditado. Ao longo da vida, todos cometem falhas, independente do nível de gravidade da situação. O que esses fracassos têm em comum? A possibilidade de ensinar lições valiosas.

Leia também:
» Conheça o caminho definitivo para se livrar de hábitos ruins
» Não cometa os mesmos erros de Joffrey Baratheon: seja um bom líder
» Veja 3 erros de linguagem corporal que você deve evitar no trabalho


A capacidade de aprender com seus erros é fundamental para extrair o melhor de qualquer experiência, porém, nem sempre essa habilidade é adquirida facilmente. Para tornar esse processo mais fácil, a Universia Brasil preparou uma lista com os tipos de erros mais comuns. A partir deles é possível identificar qual o problema e como agir de maneira efetiva para consertá-lo. Confira!


1 - Acidentais

São os escorregões causados por falta de coordenação, ou por azar, por exemplo, derrubar comida nas roupas. Muitas vezes, não há como prevenir essas coisas e o melhor é encará-las com bom humor.


2 - Simples

São aqueles que até poderiam ser evitados, mas a conjuntura não permitiu. É o caso de ficar sem bateria nos celular por ter esquecido de carregar o aparelho ou calcular errado a quantidade de bebidas e comida para uma festa. O importante, nesses casos, é entender que as situações são igualmente causadas pelas atitudes das pessoas, ainda que não intencionais. A parte boa desse tipo de falha é que são pontuais, ou seja, quando alguém comete um engano desses dificilmente o fará de novo.


3 - Abrangentes

São os defeitos que levam tempo para serem corrigidos porque costumam ser recorrentes. Em geral, é preciso ter força de vontade para prevenir problemas como falta de pontualidade no trabalho ou o hábito de comer fast-food.


4 - Complexos

Trata-se do tipo de erro que tem causas profundas, muitas vezes intrincadas entre si e há uma alta probabilidade de cometê-los de novo, uma vez que não há uma receita para evitá-los. Como exemplo, é possível citar finais de relacionamento, falências e decisões importantes que acabam mal.


Seja para qualquer uma dessas categorias, o primeiro passo é admitir que está errado e assumir sua responsabilidade. No caso dos hábitos ruins, em específico, reconhecer a fraqueza é o primeiro passo para alterar o comportamento prejudicial.


Outro recurso extremamente eficaz nesse sentido é contar com a ajuda de pessoas amigas para quebrar o ciclo. Prometer para algum familiar que irá parar de fumar, por exemplo, pode ser o incentivo que faltava para deixar o vício. 


O apoio dos amigos também é importante no caso dos erros complexos. Ao desabafar com outra pessoa, fica mais fácil ter uma perspectiva diferente sobre as atitudes que o levaram ao fracasso. Durante a conversa, conforme os acontecimentos vão sendo colocados em ordem, também há mais chances de compreender o que deu errado e, assim, identificar a causa direta do insucesso.



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.