• Quem é você?

Notícias

Professor: como lidar com alunos difíceis

      
Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

Alguns estudantes são mais difíceis de lidar, porque aparentemente não estão interessados em aprender e imergir de fato no processo de aprendizagem. No entanto, é essencial que os professores construam estratégias que façam com que todos os alunos se interessem pelos conteúdos, por meio de ferramentas inovadoras.

 

Leia também:
» Professor: saiba como avaliar a participação individual dos alunos em sala de aula
» Professor: 10 maneiras de usar o Twitter na sala de aula
» Todas as notícias de Educação

 

Dentro da sala de aula, todos devem ser beneficiados igualmente pelas matérias lecionadas. Entre os motivos que podem gerar o desinteresse das pessoas são a criação familiar e os problemas de aprendizagem anteriores que possam ter gerado um trauma.

 

Os alunos mais complicados exigem muita dedicação e paciência dos docentes, já que o processo de melhora é demorado. Os últimos devem procurar as principais fragilidades do estudante e discuti-las, além de realizar o mesmo processo com os diferenciais, para que haja um equilíbrio que faça com que a pessoa se sinta bem.

 

Confira dicas para conquistar aqueles estudantes que, em um primeiro momento, não são receptivos à obtenção de novos conhecimentos.

 

1- Defina as regras da sala de aula
É importante que o professor perceba quais as aptidões e gostos dos alunos para que eles possam ser utilizados em sala de aula. Entretanto, é preciso que haja regras que equilibrem o prazer e o aprendizado, para que tanto professores como alunos sintam-se satisfeitos com o modelo de ensino.

Deixe claro o que é permitido na sala de aula e o que não se encaixa dentro dos padrões normativos da instituição de ensino. Embora a criança possa não ser receptiva em um primeiro momento, com o passar do tempo, as atividades tendem a fazer com que a pessoa se sinta integrante de fato da sala de aula.

 

2- Aja em conjunto
Os alunos difíceis de lidar precisam de atenção especial de todos os professores e, por isso, é ideal que os últimos conversem sobre como tratar essa criança. O foco é atrai-la cada vez mais para o processo de aprendizagem e evitar que ela se sinta constantemente fracassando.

É ideal que os docentes entendam o que está por trás do comportamento do aluno e trabalhem em um esforço conjunto. Além disso, é interessante adicionar os pais dessa criança no processo, para que a atividade tenha resultados positivos mais rapidamente.

 

3- Analise as competências específicas do aluno
A inteligência múltipla é um conceito muito comum nas salas de aula e pode ser completamente aplicável para compreender as necessidades de cada estudante. Para que se sintam mais interessados, é ideal que os professores optem por escolher a melhor estratégia particular, analisando as habilidades específicas que possuem.

Os professores podem criar um perfil de cada aluno com base no comportamento em sala de aula com os colegas e no notado durante o ensino. A partir de então, o docente pode criar estratégias bem específicas e, consequentemente, mais efetivas.

 

4- Deixe o orgulho de lado
A parte principal desse processo é conseguir a confiança dos alunos e, assim, fazer com que eles aproveitem de fato a aprendizagem que está disponibilizada para eles. Entretanto, para atingir esse nível, o professor precisa ter a consciência de que todo esse esforço refere-se ao bem estar do aluno e não a boas notas nem sobre o próprio docente. O professor precisa deixar claro que se importa com o bem estar dos alunos em primeiro lugar.

 



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.