Notícias

Redação Enem 2016: como escrever a introdução; baixe apostila grátis

      
Fonte: Shutterstock
Os meses vão passando e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016 está cada vez mais próximo. Nos dias 5 e 6 de novembro, estudantes de todo o País farão as provas desse que é um dos principais processos seletivos para o ensino superior brasileiro.

E-BOOK GRÁTIS: ERROS REDAÇÃO ENEM


Baixe ebook grátis com os principais erros na redação do Enem

FAÇA O DOWNLOAD AQUI

Além de vagas na universidade, o Enem também é uma maneira de conquistar o diploma do ensino médio e participar de programas de bolsas de estudo (ProUni), conseguir financiamentos para a graduação (Fies) e também estudar fora do País.

Uma das partes mais importantes do exame é, sem dúvida, a redação. O texto, que deve ser escrito no formato de dissertação-argumentativa, vale 1.000 pontos e tem caráter eliminatório, ou seja, quem tira zero é automaticamente reprovado no Sistema único de Seleção (Sisu), além de outros programas, e fica impossibilitado de concorrer a uma vaga no ensino superior.

Pensando na importância dessa prova, a Universia Brasil entrevistou a coordenadora de redação do Curso Poliedro Gabriela de Araújo Carvalho, que preparou dicas certeiras para uma redação nota 1.000 e sugeriu formas de começar, desenvolver e finalizar o texto. A seguir, veja como escrever a introdução da redação do Enem:

O quer fazer na introdução

“A introdução é o espaço para colocar fatos e elementos que não precisam ser defendidos com argumentos”, define a professora. Segundo ela, o candidato precisa ter em mente que o leitor ainda não sabe sobre o que será o texto, portanto, é preciso apresentar o tema. Além disso, é preciso escrever a tese que é o gancho para a argumentação, onde são apontadas as causas do problema.

Gabriela explica que isso pode ser feito das seguintes maneiras:

1. Definição e conceito

O estudante caracteriza o tema, trazendo a definição e conceitos. Se o assunto em questão for racismo, por exemplo, ele poderá dar significados, contexto e exemplos.

2. Citações e músicas

“Se o estudante perceber que há uma música relacionada ao tema proposto, ele pode colocar um trecho e dizer que a letra traz o tom e a opinião popular sobre a questão”, exemplifica a professora. Ele também pode iniciar a redação com uma citação, caso encontre um pensador, filósofo, sociólogo que já tenha falado sobre o assunto.

3. Percurso histórico

Também é possível retomar o passado do tema. Gabriela explica que, apesar de ser comum trazer fatos históricos no desenvolvimento, ela acredita que esse recurso funciona melhor na introdução. O motivo, segundo ela, é que apresentar o percurso histórico está mais ligado à tese, para mostrar como seu deu o caminho do problema, do que ao desenvolvimento e argumentação.

E o que não fazer...

1. Introduções batidas

A professora não acredita em uma fórmula do sucesso para começar a redação, mas aponta alguns termos que são ruins e devem ser evitados. Segundo ela, devem ser evitadas as chamadas “introduções muleta”, que já foram usadas à exaustação e não são bem vistas pelos corretores. “Desde os primórdios...” e “Desde o surgimento da humanidade...” são alguns exemplos clássicos.

2. Cópia dos textos de apoio

Outra coisa que não deve ser feita pelo aluno é a cópia de trechos dos textos de apoio, apresentados na coletânea, juntamente com o tema da redação. “O aluno pode utilizar os textos como base para produzir a dissertação, mas não pode copiar frases inteiras. Se tiver algum dado interessante e ele quiser usar, basta rearranjar essa informação antes de adicioná-la ao seu texto”, aconselha.

A seguir, confira o infográfico com a fórmula para escrever a introdução da redação do Enem:




Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.