• Quem é você?

Notícias

Antes de aprender a ler, o cérebro já tem uma região dedicada à atividade

      
Antes de aprender a ler, o cérebro já tem uma região dedicada à atividade
Antes de aprender a ler, o cérebro já tem uma região dedicada à atividade  |  Fonte: Shutterstock

Um novo estudo do MIT revela que o cérebro possui uma região dedicada a leitura e tem conexões para essa habilidade antes mesmo das crianças aprenderem a ler.

A descoberta foi feita escaneando os cérebros de crianças antes e depois de elas aprenderem a ler. Os pesquisadores perceberam que podiam prever o local exato onde a Área do Formato Visual da Palavra (VWFA) se formaria nas crianças, baseando-se nas conexões daquela parte do cérebro.

Neurocientistas têm se perguntado há muito tempo qual seria a razão para o cérebro ter uma região exclusiva para a leitura, já que essa é uma habilidade única a humanos e que só se desenvolveu há 5.400 anos atrás, o que não é tempo suficiente para que uma evolução tenha remodelado o órgão.

O novo estudo sugere que o VWFA, localizado na área que recebe estímulos visuais, possui conexões pré-existentes associadas ao processamento da linguagem, tornando-o ideal para ser usado para a leitura.

Na primeira vez em que os cérebros foram examinados, quando as crianças tinham 5 anos, nada indicava que o cérebro respondia a palavras. Mas a região já possuía conexões diferentes do resto do cérebro. Esses padrões eram tão claros que foram usados com precisão para prever o desenvolvimento da área como usada para a linguagem.

A hipótese é de que antes da alfabetização a área funcione como algum tipo de ferramenta para o reconhecimento de objeto. Mas ainda é um mistério como e porque o cérebro forma essas conexões cedo na vida.

Otime do MIT agora planeja estudar se essa descoberta pode ajudar a identificar crianças que podem desenvolver dislexia e outras dificuldades relacionadas a leitura. “Prever o desenvolvimento funcional do cérebro três anos antes é algo muito valioso”, afirma o líder do projeto. “Essa poderia ser uma maneira de usar a neurologia para ajudar indivíduos antes do problema ocorrer.”

Confira outras notícias sobre educação e fique por dentro do universo educativo.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.