Notícias

Por que estudar Engenharia de Produção

      
Por que estudar Engenharia de Produção
Por que estudar Engenharia de Produção  |  Fonte: Universia Brasil

Fique por dentro da sua futura carreira

Visite aqui o Universia Profissões

Com uma oferta tão diversa de segmentações, que vão desde a Engenharia Civil até a Engenharia de Alimentos, o estudante precisa conhecer cada uma das áreas — suas disciplinas e seu mercado de trabalho — antes de escolher uma delas.

Por isso, no post de hoje destacamos as principais informações para você que pretende estudar Engenharia de Produção. Conheça as características do curso e as habilidades necessárias para o profissional da área.

Atividades do engenheiro de produção

O profissional formado em Engenharia de Produção combina conhecimentos de engenharia com os de administração, atuando no gerenciamento de indústrias e empresas. Ele pode trabalhar, por exemplo, na análise da estrutura empresarial, no gerenciamento financeiro e da mão de obra, trabalhar com a produção de gêneros agrícolas e na comercialização de produtos, entre outras atividades.

Uma das principais funções do engenheiro de produção é fazer com que os custos de produção das empresas seja o menor possível, ao mesmo tempo em que se mantém a qualidade dos produtos. Para isso, é necessário fazer com que os processos produtivos funcionem da melhor forma.

Perfil do profissional

O engenheiro de produção deve ser multidisciplinar para que compreenda e atue eficientemente no processo produtivo. Por isso, espera-se um perfil que tenha interesse em inovações e tendências do mercado, que seja ligado nas novas tecnologias e que tenha disposição com raciocínio lógico.

É preciso também que o profissional tenha bastante jogo de cintura e criatividade para contornar os desafios que surgirem, tanto do ponto de vista estrutural e técnico quanto das relações que envolvem outros profissionais.  

Situação do mercado de trabalho

Os engenheiros de produção costumam ser requisitados em diversas áreas como a industrial, serviços de varejo, turismo, finanças, saúde, entre outras. Por isso, as oportunidades para esses profissionais são bastante abrangentes, já que podem transitar nas diferentes áreas e ocupar diversos cargos. É comum também encontrar empregos nos setores alimentício, siderúrgico, civil e agroindustrial.

Outro ponto importante é que, mesmo em momentos de crise, esses profissionais costumam ser absorvidos com facilidade pelo mercado de trabalho. Isso acontece porque o engenheiro de produção é responsável por repensar o processo produtivo, readequando os processos e reduzindo custos. É um profissional importante para empresas que pretendem inovar e ao mesmo tempo diminuir os gastos nas épocas de crise.

As regiões Sudeste e Sul concentram o maior número de vagas para esses profissionais, embora o Centro-Oeste e o Nordeste também estejam captando cada vez mais engenheiros de produção na agroindústria.

Os salários variam conforme cada área de atuação e dependem do grau de qualificação do profissional, porém o salário médio é de R$ 6.000,00.

Graduação em Engenharia de Produção

O curso de graduação tem duração média de 5 anos e também pode levar o nome de Engenharia Industrial. Além de entrar em contato com o conteúdo básico de Engenharia, o estudante terá algumas disciplinas específicas da sua área, além de matérias oriundas das Ciências Sociais, como Economia e Administração.

Os primeiros semestres do curso são divididos em disciplinas como cálculo, engenharia experimental, física, química, etc. São as disciplinas teóricas mais básicas.

A partir do segundo ano de faculdade, as matérias são mais práticas e direcionadas para determinadas áreas. Conteúdos como eletricidade, planejamento administrativo, logística de produção e acompanhamento de qualidade começam a entrar na grade curricular.

Ao decidir que quer estudar Engenharia de Produção, é importante que o aluno analise se a faculdade escolhida dá ênfase para alguma área específica. Caso isso aconteça, o essencial é verificar se essa é uma área do seu interesse. Os possíveis direcionamentos são em gestão ambiental, construção civil, elétrica, saúde, segurança, finanças, entre outras.

Para que o estudante consiga o diploma, o estágio é fundamental. Além de poder entrar em contato com a realidade do mercado de trabalho, o estagiário consegue aplicar os conhecimentos adquiridos na faculdade e analisar qual a importância do seu papel dentro da sociedade. A boa notícia é que os estágios nessa área são bem remunerados!

O que você vai aprender na prática

Na prática, a depender da sua ênfase no curso, você vai aprender:

  • administrar a estrutura das organizações;

  • avaliar a mão de obra, materiais, logísticas e prestações de serviços;

  • verificar a qualidade do processo produtivo;

  • planejar finanças;

  • controlar e simular processos para produção e inovação;

  • pensar estrategicamente a comercialização e distribuição de produtos.

Essas são algumas das principais habilidades e capacidades que você vai desenvolver ao longo da sua formação.

Possibilidades de especialização

Como a exigência do mercado profissional é alta, uma especialização sempre pode turbinar o currículo e aumentar as chances de conquistar bons empregos. Por isso, existem diferentes especializações na área de Engenharia de Produção.

As pós-graduações stricto ou lato senso permitem direcionar a formação para uma determinada área de atuação, já que, como você percebeu, o engenheiro de produção tem uma formação bastante ampliada. Nesse sentido, é possível se especializar no seu campo de interesse e se tornar um profissional mais qualificado para determinados tipos de trabalho.

Lembre-se também que fluência em outro idioma e experiências internacionais, como intercâmbios, são sempre bem-vindos para as empresas!

Estudar Engenharia de Produção pode ser uma boa opção para quem tem um perfil dinâmico e ao mesmo tempo atento aos métodos. Ao unir conhecimento exato ao conhecimento social e humano, o curso oferece uma formação bastante rica para o aluno. Além disso, as opções variadas no mercado de trabalho também permitem uma formação sempre contínua e uma renovação necessária para o aprimoramento do profissional e do seu trabalho.

Gostou de saber mais sobre esse campo profissional? Leia também sobre o cenário da Engenharia no Brasil em 2017.  





Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.