Notícias

“Empreender é analisar as oportunidades e saber focar na melhor”, conta o empreendedor Tiago Galvani

      
“Empreender é analisar as oportunidades e saber focar na melhor”, conta o empreendedor Tiago Galvani
“Empreender é analisar as oportunidades e saber focar na melhor”, conta o empreendedor Tiago Galvani  |  Fonte: Shutterstock

Há quem diga que o verdadeiro empreendedor já nasce com o dom de empreender; outras pessoas acreditam que a vocação pode ser desenvolvida aos poucos. Sobre o dom, ninguém nunca poderá afirmar com certeza. Agora, a vontade de fazer a diferença, definitivamente, está presente desde o começo na vida de um empreendedor.

Siga a série Aprendendo a Empreender

Foi assim com Tiago Galvani. Nascido em uma família de empreendedores, o contato com a realidade do mundo dos negócios começou desde pequeno, especialmente com os ensinamentos do pai, que sempre dizia para seus filhos errarem antes, aprenderem com as falhas, para depois começarem a apostar.

A primeira tentativa de Tiago, no entanto, nasceu ainda na faculdade. O estudante de economia, juntamente a colegas de classe, havia desenvolvido, durante a produção de um trabalho semestral, a ideia de começar a vender adubo. O conceito do negócio, no entanto, durou poucos dias. “Estávamos animados até o momento em que começamos a pensar na logística: como estudaríamos e, ao mesmo tempo, teríamos um empreendimento em outra cidade? Não daria certo e a ideia ficou dentro da sala de aula”, disse.

Quando se formou, Tiago resolveu seguir os conselhos do pai e, ao invés de investir em um empreendimento logo de cara, preferiu seguir carreira na multinacional Gigaset. “Eu precisava ganhar experiência. Como estagiário ou até mesmo analista, teria a oportunidade de errar – mas também aprender – sem prejudicar o andamento do negócio”, relembra.

No total, foram oito anos dentro da companhia. O último cargo que havia conquistado antes mesmo de completar 30 anos foi o de Gerente Nacional de Vendas – mas Tiago sentia que algo estava faltando: o espírito empreendedor começou a falar mais alto.

A primeira empresa foi criada em 2010: Beneficia. A proposta da organização era criar um marketplace (na época, o termo não era utilizado) e oferecer descontos especiais em produtos e serviços para os colaboradores de uma empresa. Começou bem, mas, em 1 ano e 7 meses, o negócio acabou. O que, afinal, poderia ter dado errado?

Tiago afirma que a experiência da Beneficia, por mais que tenha durado menos de dois anos, foi fundamental para que compreendesse melhor o mundo do empreendedorismo – e seus principais desafios. Dela, conseguiu tirar algumas lições, essenciais para os jovens que tem o desejo de investir e empreender.

A primeira delas é a necessidade de analisar o mercado na qual a empresa estará inserida, focar em algum nicho, e estudar os concorrentes – diretos e indiretos. “Empreender é analisar as oportunidades e saber focar na melhor”, explica. A segunda, é a importância de ser humilde, principalmente no início da carreira. “Saber reconhecer que errou é mais do que necessário. Caso contrário, você falha e não consegue evoluir para melhor”.

Sócios também merecem atenção na hora de empreender. Segundo Tiago, selecionar um amigo ou familiar nem sempre é a melhor solução para o empreendimento. “Os sócios precisam ser estratégicos, complementares e estarem alinhados com o propósito do negócio que está sendo criado”.

Saber dividir o tempo de trabalho com família e saúde é talvez o ponto que mereça mais atenção: ninguém consegue alcançar o sucesso se não está bem consigo mesmo e com as pessoas com quem convive.

TRADE FORCE

Você deve estar se perguntando o que aconteceu com o Tiago após ter quebrado. Com um filho recém-nascido, o empreendedor teve que assumir que havia falhado, e voltou a buscar oportunidades no mercado de trabalho.

Foi aí que apareceu a oportunidade na Trade Force. “Fui convidado para virar sócio da empresa. No entanto, com um acordo: trabalhei um ano de graça e só comecei a receber quando a organização passou a lucrar”, relembra. “O que eu poderia fazer? Empreender é arriscar. Eu arrisquei e consegui. Foi como acreditar em um sonho e sobreviver até ele virar realidade”.

Atualmente, a Trade Force está bem posicionada no mercado, oferecendo uma plataforma e serviços de gestão de equipes em campo e pontos de vendas para empresas. Tiago que, por um tempo, teve que contar com a ajuda financeira de pais e amigos, conseguiu concretizar seu maior desejo: tornar-se um empreendedor bem-sucedido.

Mas, para isso, teve que aprender que o dinheiro é, apenas, a consequência do crescimento de um negócio – e não a motivação para empreender. O foco deve ser sempre o propósito e a vontade de fazer a diferença. “Se você abre uma empresa, é preciso estar preparado para fazer com que ela seja a melhor do seu mercado. Como consequência, você vai observar sua organização tornando-se a maior no nicho em que atua”, conclui, ao comentar que o maior segredo é trabalhar com amor. “Os resultados aparecem quando o trabalho é feito com paixão”.

Leia também:
» COMEÇANDO UM NEGÓCIO PRÓPRIO: o que escrever em um bom plano de negócios
» COMEÇANDO UM NEGÓCIO PRÓPRIO: as atividades que você DEVE fazer



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.