Notícias

Enem 2017: quem pode e como solicitar atendimento especial na prova

      
Enem 2017: quem pode e como solicitar atendimento especial na prova
Enem 2017: quem pode e como solicitar atendimento especial na prova  |  Fonte: Universia Brasil

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 acontece nos dias 5 e 12 de novembro. Alguns participantes necessitam de atendimento especial ou especializado nos dias das provas, para isso, é preciso que o tipo de solicitação esteja especificado no cartão de identificação. A seguir, saiba quem pode e como solicitar o atendimento especial na prova.

QUEM PODE SOLICITAR

O Enem oferece atendimento especializado e específico para candidatos que declararem, no ato da inscrição, ser portador de alguma necessidade especial. Será oferecido atendimento a pessoas com baixa visão, cegueira, visão monocular, deficiências físicas, auditivas, intelectuais, dislexia, surdez, autismo ou outras condições especiais. O atendimento específico, por sua vez, é oferecido a gestantes, lactantes, idosos, estudantes em classe hospitalar e a candidatos em condições específicas.

COMO SOLICITAR

Para solicitar o atendimento especial, o participante deve informar o tipo de deficiência ou necessidade já no ato da inscrição com o tipo de auxílio que irá necessitar. As necessidades especiais deverão ser comprovadas por meio de laudo médico.

Saiba tudo sobre o Enem 2017

RECURSOS OFERECIDOS

Para os solicitantes de atendimento especial ou especializado, o Inep oferece os seguintes recursos:

Prova em Braille: prova transcrita segundo um código em relevo, destinado a pessoas que se declararam cegas.

Prova ampliada: prova impressa com fonte de tamanho 18 e com imagens ampliadas para facilitar a leitura por parte de pessoas com deficiência visual.

Prova superampliada: prova impressa com fonte de tamanho 24 e com imagens ampliadas para facilitar a leitura por parte de pessoas com deficiência visual.

Tradutor-intérprete de Libras: profissional capacitado para usar a Língua Brasileira de Sinais no atendimento de pessoas com deficiência auditiva ou surda. A prova também oferece a possibilidade do participante obter as questões traduzidas via vídeo.

Leitura labial: profissional capacitado na comunicação oral de pessoas com deficiência auditiva ou surda, cujo serviço destina-se a pessoas com deficiência auditiva que não desejam a comunicação por meio de Libras e que se vale de técnicas de interpretação e da leitura dos movimentos labiais.

Auxílio ledor: profissional capacitado para realizar a leitura de textos e descrição de imagens, cujo serviço destina-se a pessoas com deficiência visual, deficiência intelectual, autismo, déficit de atenção ou dislexia.

Auxílio para transcrição: profissional capacitado para transcrever as respostas das provas objetivas e a redação, cujo serviço destina-se a pessoas impossibilitadas de escrever ou de preencher o Cartão-Resposta.

Guia-intérprete: profissional capacitado no atendimento de pessoas com surdocegueira, cujo serviço envolve formas de comunicação e técnicas de guia, tradução e interpretação para mediar a interação entre as pessoas com surdocegueira e a prova.

Mobiliário acessível: mesas, cadeiras ou carteiras que garantam a realização das provas.

Sala de fácil acesso: sala de prova com acesso facilitado a pessoas com mobilidade reduzida.

Sala para amamentação: A participante lactante que tiver necessidade de amamentar durante a realização das provas deverá, obrigatoriamente, levar um acompanhante adulto nos dias de aplicação do Exame, que ficará em sala reservada, sendo responsável pela guarda do lactente (a criança) durante a realização das provas.

Classe hospitalar: participante cujo processo formal de escolarização se dá no interior de instituição hospitalar ou afim, na condição de estudante internado para tratamento de saúde. Não se caracteriza como Participante em situação de classe hospitalar aquele que, na data do Exame, estiver internado para realizar partos, cirurgias ou tratamentos esporádicos, bem como pessoas que trabalham na área hospitalar.

O participante em classe hospitalar deverá apresentar uma declaração do hospital em que estiver internado informando o nome completo com CPF, o diagnóstico com descrição da condição, o nome e endereço completo do hospital e a assinatura e carimbo ou identificação do médico responsável.



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.