Notícias

SALDO POSITIVO - Quanto vale a sua liberdade? [VÍDEO]

      
SALDO POSITIVO - Quanto vale a sua liberdade?
SALDO POSITIVO - Quanto vale a sua liberdade?  |  Fonte: Shutterstock
Andy de Santis - Universia Brasil

Andy de Santis

É educadora e consultora financeira. Andy comanda a série Saldo Positivo. Acompanhe!

Quando começamos a ganhar dinheiro, imediatamente começamos a gastar. Quanto mais recebemos, então, mais bens queremos adquirir. É automático. Mas é necessário ter cautela: não é uma boa ideia se afundar em prestações e financiamentos quando se é jovem.

Você, provavelmente, já ouviu falar de pessoas que trabalham apenas para quitar suas dívidas, certo? Te garanto que você não vai querer isso para sua vida. Para fugir dessa situação, tenha uma frase em mente: às vezes, é preciso esperar.

Todos nós temos planos para concretizar. Uns sonham em viajar; outros querem comprar seu carro próprio. Há ainda quem quer ter a própria casa. Mas será que o momento certo para assumir esses compromissos – que não são pequenos – é logo no início do primeiro emprego?

Te respondo agora mesmo: não! Como jovem, você está na fase de experimentar, testar, viver experiências. Ou seja, seus planos vão mudar muito durante os próximos anos. Daqui a 10, por exemplo, você pode ter seguido outro rumo profissional ou então estar morando em outra cidade. Porém, mudar radicalmente seus planos pode ser muito mais difícil se você tiver dívidas para quitar.

Acredite, à medida que você fica preso a um pagamento, toda energia depositada em seu trabalho irá direto para quitar suas contas – e não para aproveitamento pessoal. Essa situação te impede de crescer e de experimentar novas vivências.

Explico: se aparecer uma oportunidade de trabalho em outro país, por exemplo, e você estiver preso às parcelas de um carro, provavelmente, não conseguirá aceitar a chance. Um, porque você tem uma dívida para pagar. Dois, porque o dinheiro que poderia ser utilizado na viagem foi direto para o automóvel.

Entendeu agora o porquê, às vezes, é preciso esperar? Você, definitivamente, não vai querer ver sua vida passar e sua liberdade de escolha ficar limitada a pagamento de parcelas. Por isso, lanço um desafio: que tal adiar sua primeira grande compra, como um carro ou um imóvel, por mais tempo? Ao invés de se prender agora a tantos compromissos financeiros, aproveite o período para viver a vida ao máximo, mas sempre com consciência.

Claramente, dinheiro é para se gastar – mas também para se poupar. Não existe problema algum em fazer compras ou adquirir alguns bens, desde que a decisão seja tomada com cautela e planejamento – e que você reserve uma parcela do salário para investimentos futuros, especialmente com sua formação profissional.

Quanto mais você investir em conhecimento – seja em uma pós-graduação, um intercâmbio ou curso de idiomas –, mais qualificação terá para o mercado e isso aumenta a possibilidade de alcançar mais cargos. Cada curso realizado te renderá um aumento de renda no futuro – que você poderá utilizar para adquirir os bens que havia planejado anteriormente. Só que dessa vez, sem preocupação e com mais segurança: a parcela que, hoje, custaria 50% do seu salário, pode custar 20% daqui 10 anos, por exemplo.

Por isso, antes de fazer uma compra, procure refletir sobre as consequências e analise o cenário no qual você está inserido naquele momento. Sem planejamento e focando apenas no consumo, você pode acabar abrindo mão de aproveitar uma época importante da vida e não ter recursos suficientes para investir em seu desenvolvimento.

Aproveite enquanto pode viajar e estudar. Experimente trabalhos diferentes, explore o mundo. Ao longo dos anos, você vai amadurecer com as vivências e aprender a lidar com diferentes desafios. Ou seja, ferramentas fundamentais para conquistar uma boa posição no mercado. E lembre-se: tudo tem o seu momento. Às vezes, é preciso adiar.



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.