Notícias

5 palavras inventadas por Shakespeare

      
5 palavras inventadas por Shakespeare
5 palavras inventadas por Shakespeare  |  Fonte: Shutterstock
Cecília Melozi - Universia Brasil

Cecília Melozi

Fui professora de inglês. Agora, sou estudante de Jornalismo e faço estágio na Universia Brasil. Participo da série semanal Inglês 101. Inglês 101 significa o básico do inglês. O básico é saber aprender inglês da forma certa, sem sofrimento e com a menor quantidade de dificuldades possível. Por isso vou apontar a direção certa. Vamos começar?

Poeta, dramaturgo, ator e inventor de mais de 1.700 palavras para a língua inglesa, William Shakespeare (1564-1616) com certeza soube como deixar a sua marca no mundo. Ele usou neologismos tão bons nas suas peças, que hoje elas são palavras normais da língua inglesa.

Quando ele usava palavras assim, normalmente elas vinham acompanhadas do seu sentido nas notas de rodapé.

Além de ser um atestado da criatividade desse homem, essas palavras também são uma prova da flexibilidade da língua inglesa. O segredo do sucesso da maioria dessas palavras é que elas são uma combinação de palavras pré-existentes, o que facilita a dedução do significado. Essa manobra funciona no português também, até certo grau. Então da próxima vez que sair uma palavra que não existe da sua boca, lembre-se de Shakespeare e perceba: ela não existia antes, existe agora.

Mas antes de partir para as suas próprias criações, aprenda com o mestre e veja 5 palavras inventadas por Shakespeare:

1. Addiction

Vício

"Since his addiction was to courses vain"
"Já que ele era viciado em ações vaidosas"

A primeira vez em que a palavra "addiction" foi usada com o significado de vício foi na peça Henry V, de 1599. A palavra não significa só vício no sentido de dependência, mas também de "inclinação a" ou "paixão por". Como por exemplo na frase: "I'm addicted to the way you move", presente em tantas músicas pop, e que significa "Sou apaixonado pela forma como você se move". Obrigada Shakespeare, as músicas pop não seriam as mesmas sem essa palavra.

2. Laughable

Risível

"Though Nestor swear the jest be laughable."
"Mesmo que Nestor prometa que a piada seja engraçada."

A frase é da peça "O Mercador de Veneza", de 1596. No seu uso original, o signficado era literal, sem nenhum sarcasmo. Mas hoje ela desenvolveu um lado mais cruel, como na frase "What you did was laughable" ("O que você fez foi risível"), que denota não que alguém gargalhou com a ação, mas que ela foi desprezível.

3. Gossip

Fofoca

"With all my heart, I'll gossip at this feast."
"Com todo o meu coração, eu vou fofocar nesse banquete."

A palavra fofoca, hoje tão associada a adolescentes imaturas, saiu pela primeira vez da boca do Duque Solinus, um homem adulto, nobre medieval, dono de muitas terras, e fofoqueiro declarado.

4. Elbow

Acotovelar

"A sovereign shame so elbows him: his own unkindness,"
"Uma soberana vergonha o acotovela: sua própria falta de gentileza,"

Por mais que a palavra cotovelo já estivesse na boca do povo há mais tempo, Shakespeare foi o primeiro e inová-la e usá-la como verbo na língua inglesa. Antes disso, era possível dizer "nudge with elbow" ("cutucar com o cotovelo") como na frase "Shakespeare nudged me with his elbow to call my attention". Na sua primeira aparição, na peça "Rei Lear", em 1605, a palavra ainda foi usada figurativamente (a vergonha não acotovelou literalmente o homem).

5. Bedroom

Quarto

"Then by your side no bedroom me deny."
"Então ao seu lado, nenhum quarto eu nego."

Antes de Shakespeare, as pessoas dormiam em "sleep spaces" (espaços para dormir) ou "bedchambers" (câmaras de camas). Mas na década de 1590 os falantes da língua inglesa foram agraciados com a palavra "bedroom".



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.