Notícias

CONTAGEM REGRESSIVA ENEM 2017: exercícios físicos que ajudam na hora de estudar

      
CONTAGEM REGRESSIVA ENEM 2017: exercícios físicos que ajudam na hora de estudar
CONTAGEM REGRESSIVA ENEM 2017: exercícios físicos que ajudam na hora de estudar  |  Fonte: Universia Brasil

ENEM: SIMULADO + PLANO DE ESTUDOS GRÁTIS!

CADASTRE-SE!

Corpo são, mente sã. Você com certeza já ouviu essa frase, mas dificilmente pensou que ela poderia ajudar a se preparar para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), não é? Mas praticar exercícios físicos pode sim ajudar nos seus estudos para o Enem 2017. E não precisa ser nada complexo, não!

POR QUE FUNCIONA?

Especialistas afirmam que exercícios físicos como alongamento, atividades de alto gasto calórico como o futebol e corrida estimulam o cérebro e deixam você "tinindo" para a prova. Por outro lado, se o que você precisa é relaxar, o ideal é tirar uma pausa entre as atividades e até uma soneca boa. Dormir também ajuda a promover sensações de prazer e bem-estar no organismo.

1 - EXERCÍCIOS AERÓBICOS DE ALTO GASTO CALÓRICO ATIVAM O CÉREBRO

Atividades físicas aeróbicas como a natação, futebol e vôlei promovem aumento na produção de endorfina dentro do cérebro, substância que produz sensação de bem-estar. Mas não é só isso. Além dessa sensação de prazer, tais atividades aprimoram funções da memória, fortalecem o sistema imunológico e retardam o envelhecimento.

Só tome cuidado para não se machucar antes do exame! O ideal é procurar um profissional que poderá acompanhá-lo nesses primeiros dias de atividades intensas para que você evolua gradualmente sem risco de lesões.

2 - ALONGUE-SE E FIQUE MAIS TRANQUILO E FELIZ

Muita gente não sabe, mas o simples alongamento estimula o cérebro a liberar "hormônios do bem-estar" incluindo a serotonina - substância chamada de neurotransmissor que serve para conduzir a transmissão de um neurônio para outro. Por isso, quem está tenso nos últimos dias que antecedem ao Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) pode dar uma “esticadinha” no corpo para afastar a ansiedade. Além disso, vale lembrar que alongar o corpo tende a diminuir a rigidez muscular e quando o cérebro relaxa por meio do alongamento corporal, envia sinais para que as células se renovem.

3 - PINTOU PREGUIÇA? LEVANTE E CORRA

A corrida pode ser uma excelente pedida para quem está se preparando para o Enem. Ela faz aumentar o número de neurônios no cérebro (sim, é comprovado cientificamente) e gera uma melhora significativa da memória e de outras habilidades mentais conhecidas como funções cognitivas. São elas: percepção, atenção, memória e linguagem. Todas, muito usadas na prova do Enem, com enunciados longos e que exigem cada vez mais atenção dos candidatos.

Além disso, passar a praticar o esporte pode ser determinante, segundo especialistas, justamente pelo perfil de exame ao qual o aluno será submetido. Uma prova que exige atenção, concentração, mas também, tranquilidade para raciocinar e garantir um bom resultado. Isso acontece porque a corrida melhora o fluxo de sangue no cérebro, o que auxilia a capacidade de lidar com problemas e com o estresse.

4 – EXERCITE-SE E GANHE MAIS AUTOCONFIANÇA PARA A PROVA

A endorfina é uma substância natural produzida pelo cérebro em resposta ao estímulo da atividade física. Mas outro hormônio presente no cérebro estimulado por ela quando em produção é a anandamida que também pode ajudar muito quem vai prestar a prova do Enem, já que ativa no cérebro sensações de autoconfiança e autoestima. Além disso, vale ressaltar que o aumento do nível das substâncias favorece o bom astral principalmente nos relacionamentos afetivos. Isso vale para qualquer atividade física. Escolha a sua!

5 - DORMIR BEM = MAIS CONCENTRAÇÃO PARA A PROVA

O sono é muito importante para que o corpo se mantenha saudável. Quanto maior o tempo de sono, melhor para o estímulo da memória, pois ela se transfere de memória em curto prazo para em longo prazo. O ideal é que o estudante durma de sete a nove horas para obter um melhor desempenho no momento da concentração. Isso, sem contar que além de ser um ótimo exercício físico para relaxar e aumentar a concentração, o sono também reduz o estresse, a tensão nervosa e muscular.

6 - FAÇA PAUSAS DE DUAS HORAS ENTRE EXERCÍCIO E ESTUDOS

A super estimulação do cérebro o mantém ativo, mas assim como nosso corpo ele também cansa. Por isso, também precisa de uma pausa. Então, nada de correr e depois se debruçar nos livros. Se você praticou alguma atividade física logo cedo, volte para casa, tome um banho e descanse. Após praticar atividades físicas e ter liberado uma quantidade grande de endorfina, é preciso descansar mais ou menos duas horas para começar outra atividade, o que inclui estudar.



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.