Notícias

Quer trabalhar como freelancer? Saiba por onde começar

      

O começo, no entanto, pode ser um pouco desafiador para quem nunca atuou nessa modalidade. Pensando nisso, preparamos este post com um passo a passo para iniciar sua carreira como freelancer. Confira!

Formalize-se

Até pouco tempo atrás, era comum que os freelancers atuassem sem formalização. Isso acontecia porque a criação de uma pessoa jurídica demandava muito tempo e dinheiro, além de acontecer de uma forma muito burocrática.

Embora seja possível exercer seu trabalho sem formalização, essa atitude pode acarretar em uma série de problemas, tanto legais quanto financeiros. Sem formalização, você terá dificuldades para declarar o imposto de renda e emitir notas fiscais e recibos. Além disso, o valor dos impostos por prestação de serviço autônomo costuma ser bastante salgado.

A melhor opção para freelancers é a criação de uma microempresa individual, a famosa MEI. Para isso, é necessário ter faturamento de até R$ 81.000,00 por ano, não ter participação em outra empresa como sócio ou titular e ter no máximo um empregado contratado que receba o salário-mínimo ou o piso da categoria.

A criação da MEI é feita através de um procedimento simples: você deve acessar o portal do empreendedor, fazer seu cadastro online e seguir o passo a passo das etapas presenciais. O valor da manutenção da microempresa é bem baixo (R$50/mês) e você fica isento de impostos.

Crie-se

Agora que você já resolveu a parte mais burocrática, que tal pensar um pouco sobre a sua marca?

É difícil definir o conceito de marca, mas, de modo geral, trata-se de uma representação simbólica de uma entidade (nesse caso, seu trabalho profissional), que ajuda a identificá-la imediatamente. Essa identificação pode vir através de representações gráficas (um símbolo, um logotipo), mas também através do nome e dos serviços prestados por ela.

Mesmo que você trabalhe como freelancer e tenha apenas uma microempresa individual, ou mesmo se você não estiver formalizado, é importante que você desenvolva uma marca que represente o seu trabalho e torne-o mais facilmente identificável por possíveis clientes. Para isso, é importante que você defina pelo menos alguns itens:

  • nome fantasia (que pode ser o seu próprio nome);

  • logotipo;

  • identidade visual;

  • site;

  • redes sociais.

Embora possa parecer um detalhe, a criação de uma marca é fundamental para conferir um ar profissional a seu trabalho e conquistar a confiança de clientes. Além disso, ela o ajuda a se destacar em um mercado competitivo como é o de freelancers.

Apresente-se

Não importa se você buscará por clientes através da internet ou de visitas presenciais: você precisará ter em mãos algum documento que possa apresentá-lo.

Uma opção é utilizar documentos tradicionais, como currículo e carta de apresentação. Eles são facilmente reconhecíveis, relativamente fáceis de fazer e podem ser impressos em casa, sem grandes dificuldades. Tente adaptá-los da melhor forma possível a sua atuação como freelancer: informe suas experiências profissionais mais próximas da área em que você pretende atuar e destaque principalmente suas habilidades práticas.

Por outro lado, se você quiser inovar, é possível pensar em outros materiais gráficos de apresentação, como folders e livretos. O importante é que eles sejam bem desenvolvidos e adequados ao serviço que você oferece.

Mostre-se

O portfólio é essencial para um freelancer, talvez até mais do que o currículo. Ele é a maior prova das suas habilidades.

Na hora de criá-lo, alguns cuidados precisam ser tomados. O primeiro é escolher uma boa plataforma, que seja clean e suporte os formatos de arquivo utilizados em seus trabalhos. Você pode utilizar redes sociais, como Linkedin e Behance, ou criar seu próprio site, utilizando ferramentas gratuitas como Wordpress e Wix.

Para montar seu portfólio, é importante que você o encare como uma vitrine de loja, onde devem ficar expostos apenas os grandes destaques. Resista à tentação de colocar todos os seus trabalhos na plataforma — seus clientes poderão ficar perdidos ou acessar os menos interessantes.

Por último, lembre-se de deixar e-mail e número de contato em destaque na plataforma.

Cadastre-se

Agora que você já deu os primeiros passos, que tal se cadastrar em alguma plataforma de freelancers? Elas são uma ótima maneira de começar a carreira na área, já que aproximam clientes e prestadores de serviço e, muitas vezes, ainda fazem a intermediação das negociações.

Alguns sites, como o 99Freelas, têm uma abordagem mais geral, aceitando freelancers de diversas áreas profissionais. Outras plataformas, como a Rock Content, são específicas para freelancers de algumas áreas. Para saber quais são as melhores plataformas para o seu trabalho, a melhor saída é fazer uma boa pesquisa.

Antes de se inscrever, no entanto, lembre-se de ler atentamente as regras da plataforma. Isso evita surpresas desagradáveis depois. Informe-se principalmente sobre retenção de taxas e como funcionam os pagamentos.

Divulgue-se!

A propaganda é sempre a alma do negócio. Por isso, é fundamental que você divulgue muito a sua atuação como freelancer — tanto na internet quanto “ao vivo”.

A divulgação online pode ser feita através de diversos canais. Você pode fazer postagens periódicas em suas redes sociais (Facebook, Linkedin, Instagram) ou enviar e-mails para possíveis clientes, por exemplo. Outras opções são patrocinar postagens e colocar anúncios em sites que sejam bastante acessados.

Para fazer a divulgação offline, você deverá gastar a sola do sapato: imprima o material de divulgação da sua preferência e peça para deixá-lo em lugares estratégicos, como lojas ou escolas, dependendo do tipo de trabalho que você desempenha.

Nos últimos anos, o trabalho freelancer tem se popularizado muito no Brasil por uma série de fatores. Essa modalidade apresenta muitas vantagens, como poder trabalhar de casa com horários flexíveis e ter liberdade e autonomia para escolher projetos. Para trabalhar como freelancer, alguns passos devem ser seguidos: você deve se formalizar, criar a identidade da sua empresa, disponibilizar currículo e portfólio e divulgar-se bastante para conquistar um lugar no mercado de trabalho.

Gostou das nossas dicas? Está procurando por emprego? Então aproveite e baixe agora nosso guia prático para conquistar o primeiro emprego após a faculdade.




 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.