Notícias

Medicina ou enfermagem: qual profissão eu devo seguir?

      

Para um leigo, estabelecer a diferença pode ser difícil, dadas as aparentes semelhanças entre as funções. No entanto, com uma avaliação mais criteriosa, fica muito claro que é apenas uma questão de aparência.

Enfermeiros e médicos, na prática, são dois profissionais cujas atividades se complementam, sem nenhuma relação de subordinação. Quando atuam em sinergia, o maior beneficiado é o paciente, centro de todas as atenções.

Para que fique ainda mais claro o que cada um faz, continue a leitura. Você vai ver, ainda, como está o mercado de trabalho, quanto tempo leva até a formatura e muito mais!

O que faz um enfermeiro

O exercício da enfermagem nos moldes que conhecemos hoje é relativamente recente. As práticas intensivas de cuidados com doentes ganharam procedimentos e métodos mais estruturados somente a partir do século XIX. Foi em 1859 que a enfermeira Florence Nightingale fundou a primeira escola dedicada ao ensino da profissão, na Inglaterra.

Florence viria a aprofundar-se no estudo da enfermagem depois de servir ao governo inglês em diversos conflitos armados. Nas incontáveis guerras do século retrasado, muitos militares acabavam morrendo por não receberem cuidados, seja por ferimentos ou pelas doenças que os atingiam nos campos de batalha insalubres.

Contudo, desde que o ser humano passou a se organizar em sociedade, a enfermagem está presente, afinal, a assistência ao enfermo é a grande missão a que o enfermeiro se dedica. Por isso, é uma especialidade que alia, como poucas, ciências biológicas, humanas e exatas.

Portanto, uma resposta direta e resumida à pergunta sobre o que faz o profissional de enfermagem é: cuidar da assistência ao paciente.

O papel do médico na saúde

O ato de observar as reações do corpo humano a intempéries, parasitas e microrganismos remonta à antiguidade clássica. Tanto é assim que a medicina ocidental tem como seu patriarca o grego Hipócrates, o primeiro médico de que se tem notícia. Foi ele que, por volta dos anos 400 a.C. fundaria a Escola de Cós, dedicada ao estudo das doenças e de seus possíveis tratamentos.

Com o passar dos séculos, a medicina naturalmente evoluiu, sem deixar de lado sua essência profundamente ligada aos princípios éticos e valores humanos presentes no solene juramento de Hipócrates, repetido a cada formatura.

Cabe ao médico, portanto, junto ao paciente, investigar as causas das enfermidades, elaborar diagnósticos e prescrever tratamentos conforme as necessidades individuais.

Como se graduar nas especialidades

Antes de decidir, é muito importante que você considere não apenas o quadro atual da profissão, mas as perspectivas que as pesquisas apontam. Como você poderá observar, tanto médicos quanto enfermeiros contam com espaço no mercado de trabalho:

Enfermagem

O tempo mínimo para conquistar o diploma de Enfermagem é de 4 anos. Após a graduação, o profissional recém-formado poderá se especializar em uma das categorias agrupadas em três áreas, conforme a resolução do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) Nº 0570/2018, que acaba de ser atualizada. Na área I, os campos de atuação são:

  • saúde coletiva;
  • saúde da criança e do adolescente;
  • saúde do adulto (saúde da mulher e saúde do homem);
  • saúde do idoso;
  • urgência e emergência.

Na área II, o foco é a gestão; enquanto, na III, é ensino e pesquisa.

De acordo com o Cofen, em 2017, no Brasil, 473.498 enfermeiros exerciam a profissão. Por outro lado, mais dados da entidade ajudam a entender um pouco do mercado de trabalho para esses profissionais. Embora as últimas pesquisas divulgadas sejam de 2013, elas apontam para uma taxa de desemprego de apenas 5,9%, ou seja, menos da metade do que os atuais 13,1% para a população em geral.

Medicina

Já o curso de medicina exige, pelo menos, 6 anos de estudos para concluir a graduação. Após esse período, o médico já está habilitado para atuar como clínico geral, podendo dar continuidade a sua formação inscrevendo-se em uma residência médica. Contudo, é preciso avaliar bem qual fazer, já que algumas podem durar até 4 anos, como a de cirurgia cardiovascular.

De acordo com o Conselho Federal de Medicina, são reconhecidas, no Brasil, 52 especialidades médicas e 53 áreas de atuação, conforme o Anexo II da Resolução n.º 1634.

Sobre o mercado de trabalho, um estudo de 2015 da Universidade de São Paulo (USP) mostra que a quantidade de profissionais, no Brasil vem aumentando com o passar dos anos. Portanto, embora exista sempre uma demanda natural, dependendo da região do país, é provável que você enfrente alguma concorrência depois de se formar.

As médias salariais

De acordo com o portal Catho, o salário médio de um enfermeiro com nível superior, no Brasil, é de R$ 3.092,89. No entanto, uma pesquisa feita pelo Cofen, em 2015, aponta para uma defasagem salarial no setor, dependendo da área de atuação.

Segundo essa pesquisa, em unidades de saúde privadas e filantrópicas, por exemplo, mais da metade dos profissionais empregados não ganha mais que R$ 2 mil.

Já para os médicos, o panorama é um pouco mais animador. Só no programa do governo federal Mais Médicoso salário é de R$ 11.520,00. Um panorama mais amplo pode ser visualizado em um estudo da FGV de 2010, que apontou a profissão de médico como a mais bem-paga do Brasil, ao lado da de administrador.

Por outro lado, as jornadas de trabalho, em ambas as profissões, são geralmente bastante longas, com muitos plantões de 24 horas e turnos dobrados.

Assim, você precisa certificar-se de que realmente tem aptidão para a carreira escolhida e considerar o salário como apenas um dos critérios a serem avaliados, não o principal.

Ao colocar na balança medicina ou enfermagem, você deverá estar pronto para abraçar uma carreira com muitos desafios e que, não importa a escolha, o colocará diante de situações às vezes muito duras. Está preparado?

Se você quer garantir a melhor escolha quanto ao curso que pretende fazer, então o ideal é se informar ainda mais. Que tal acessar agora o artigo em que mostramos como fazer para escolher sua especialização profissional?



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.