Notícias

Quais as principais causas do desemprego e como contorná-las?

      

Embora tenha perdido força no último ano, o desemprego no Brasil continua assustando. Sabemos que você já deve ter visto ou ouvido essa frase por diversas vezes nos últimos meses, em noticiários de TV, no rádio e em sites de notícias. As causas do desemprego são várias e é preciso entendê-las para agir de maneira correta e conseguir contornar a situação.

O nosso país vive uma crise econômica já faz algum tempo. Para se ter uma ideia, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre os meses de julho a setembro de 2017, a taxa de desemprego no Brasil ficou em 12,4% — o que corresponde a 13 milhões de brasileiros desempregados.

Por mais que existam indicadores de que essa fase caminha para o seu final, ainda não sentimos nada no dia a dia. Pelo contrário, é cada vez mais comum encontrarmos conhecidos que perderam o emprego recentemente; isso quando não somos nós mesmos os próprios atingidos pela situação.

Somados a isso, existem outros fatores que contribuem para que a conquista de um novo (ou primeiro) emprego não seja uma tarefa fácil no atual momento. Por isso, neste artigo listamos as principais causas do desemprego e o que pode ser feito para contorná-las.

Acompanhe!

Crise econômica

Conforme citamos na introdução deste texto, ainda não nos livramos da grave crise econômica que se instaurou no Brasil há algum tempo.

Um país que passa por uma situação dessa vê o consumo de bens e serviços diminuir consideravelmente. Como consequência, diversas corporações optam pelo desligamento dos funcionários como uma possível solução para diminuir despesas e manter-se competitivas no mercado.

Para conseguir contornar essa delicada situação, é necessário compreender a gravidade do momento e não desanimar. Sabemos que, em casos de desemprego, é bastante comum a pessoa se sentir mal, com autoestima baixa e, em alguns casos, até próximas de entrarem em depressão. Mas nada disso, ok?

Se por um lado a crise nos afeta tanto, por outro ela nos mostra diversas possibilidades que até então não enxergávamos. Por exemplo, você já pensou em empreender? Já imaginou que aquele seu talento, que não praticava mais por falta de tempo ou disponibilidade, pode se tornar uma boa forma de renda?

Portanto, comece a pensar nisso! Estude meios de tornar o projeto viável, procure parcerias para ajudá-lo e invista nessa ideia. Afinal, o que você tem a perder, não é mesmo?

Redução de custos

Outra grande causa do desemprego é a redução de custos pela qual as empresas passam em nos momentos de crise. Muitos cargos são cortados, há diminuição de colaboradores e a corporação, consequentemente, passa a produzir menos.

Entrar no mercado de trabalho ou obter uma recolocação num cenário desse torna-se, portanto, uma missão bastante complicada. E o que fazer para driblar esse problema?

A dica aqui é encarar a situação e se empenhar ainda mais em suas tarefas diárias. Se antes você saía de casa duas vezes por semana para procurar emprego, passe a fazer isso quatro vezes; se consultava sites de emprego apenas no início da manhã, passe a fazer isso no começo da tarde e também à noite.

As empresas estão reduzindo custos e diminuindo seus quadros de funcionários, mas isso não quer dizer que você não atenda ao perfil que ela procura. Para isso, seja mais flexível nesse momento, reveja suas qualificações, funções e remunerações. Talvez,  você possa considerar uma mudança de área profissional.

Contudo, muito cuidado, ok? Você precisa saber até onde pode e quer ir, levando em consideração suas necessidades profissionais e financeiras.

Necessidade de profissionais mais capacitados

Outra importante causa do desemprego e que atinge grande parcela da população, sem dúvida alguma, é a necessidade de profissionais mais capacitados nas empresas. Existem, inclusive, muitas corporações com vagas em aberto para determinados cargos, mas que não são ocupados por falta de qualificação.

Investir em capacitação acadêmica é, certamente, uma das principais atitudes que os candidatos a uma vaga de emprego devem ter. Se ainda não possui um curso superior na área de atuação, já está mais do que na hora de fazê-lo. Se já tem uma graduação, nada de ficar parado; especializar-se em uma pós-graduação é fundamental para que uma empresa veja em você um potencial colaborador.

Portanto, em vez de ficar lamentando a falta de emprego, utilize esse tempo para investir em você mesmo. Mantenha-se informado e atualizado sobre a sua área de atuação e seja um profissional antenado a tudo o que acontece no meio. Sem dúvida, você estará à frente de seus concorrentes e se mostrará um forte candidato ao emprego que tanto almeja.

Programas de intercâmbio em outros países também são ótimas opções para enriquecer o seu currículo e fazer de você um profissional mais completo. Existem programas acessíveis e de qualidade, proporcionando a você todo o aprendizado de que necessita para sua trajetória profissional. Depois, ao buscar a sua vaga naquela empresa dos seus sonhos, você contará com um diferencial bem atrativo.

Substituição de mão de obra por máquinas

Essa realidade é cada vez mais observável. Nos terminais de autoatendimento em bancos, nos shoppings, nos supermercados e em vários outros estabelecimentos, há cada vez mais máquinas fazendo o trabalho repetitivo que os humanos costumavam fazer. Em indústrias, boa parte dos processos de trabalho é automatizada. Essa é uma tendência para o futuro, estima-se que o número de profissões cujas funções podem ser robotizadas aumentará consideravelmente neste século.

Daí você pensa: “Poxa, não tenho nada o que fazer. É a tecnologia, e não posso competir com uma máquina”. Pode até ser que não, mas você pode aprender a trabalhar nesse novo cenário e fazer dela uma grande aliada.

Por mais que diversas máquinas estejam fazendo as tarefas que antes o ser humano fazia, é bom lembrar que por trás de toda essa tecnologia existem pessoas trabalhando em sua programação e operação. Então, por que você não se prepara para fazer parte desse time?

Existem diversos cursos voltados para a área de tecnologia, em que é possível um aprendizado de qualidade e que o deixará apto para trabalhar com diferentes tipos de máquinas (e não ser substituído por elas). Portanto, procure sempre ver a metade do copo cheio e não desperdice as oportunidades que batem à sua porta.

E então, gostou do nosso artigo? Viu só como as principais causas do desemprego podem ser contornadas e, até mesmo, lhe render ótimas oportunidades? Baixe nosso e-book e descubra qual é a profissão ideal para o seu futuro! 






Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.