Notícias

Especial

Conheça os tipos de programas de graduação nos Estados Unidos

      
(Crédito: MaxFX / Shutterstock.com)
(Crédito: MaxFX / Shutterstock.com)

 O ensino superior norte-americano está dividido em três categorias diferentes que direcionam o aluno para instituições específicas de sua área. No texto a seguir, apontamos quais são os 3 tipos de programas de graduação nos Estados Unidos e suas principais características!

Bacharelado

É o programa mais parecido com o sistema adotado pelas universidades brasileiras. O Bacharelado leva, na maioria dos casos, quatro anos para ser completado e possui duas etapas principais.

Em um primeiro momento, o aluno tem de estudar dois anos de matérias básicas, que são comuns a todos os cursos. Nos referimos a aulas como literatura, ciências, ciências sociais, artes e história. Após isso, os estudantes escolhem e se concentram em uma área mais específica do conhecimento.

Sendo assim, a partir do terceiro ano da faculdade, o aluno poderá escolher um "major", que é a habilitação em que deseja terminar o bacharelado. Exemplos de “major” seriam economia, administração de empresas, psicologia, engenharia, física, etc. Além disso, o estudante também pode escolher um "minor" que são matérias eletivas de especialização. Caso seja um aluno que escolheu Administração de Empresas como “major”, ele pode fazer matérias relacionados a finanças como “minor”. Caso se trate de Jornalismo, o jornalismo esportivo poderia ser uma opção de “minor”.

Existem também algumas instituições de bacharelado que oferecem a possibilidade do aluno se formar em mais de um “major” ao mesmo tempo. Embora exija um esforço significativo do aluno, em função da quantidade maior de matérias a serem atendidas, é algo que pode gerar diferenciação no mercado de trabalho.

Community Colleges/Junior Colleges

Os Community Colleges podem ser públicos ou particulares e são muito fortes na área técnica e vocacional, pois normalmente são frequentados por alunos que ainda não decidiram qual carreira seguira.

O Community College tem duração de 2 anos e costuma ser frequentado por dois principais motivos. O primeiro é para ser transferido a um curso de Bacharelado. Para isso, são estudadas as matérias básicas que dão base à escolha de um curso específico.

Pela transferência ser uma prática conhecida nos Estados Unidos, diversos alunos costumam utilizar o Community College como ponte para outras instituições, incluindo boa parte dos alunos estrangeiros. Um dos principais atrativos é que as anuidades desse tipo de instituição são menores do que as taxas das grandes e renomadas faculdades. Dessa forma, os estudantes saem de lá como Associate of Arts — para cursos de humanas — ou Associate of Science para cursos de exatas. Ao concluírem um Community College, todos estão aptos a obter um "major".

O segundo caso, para os alunos que desejam cursar programas mais focados no mercado de trabalho, tem uma nomenclatura diferente: Associate of Applied Sciences. Esses títulos são diferentes das opções citadas anteriormente, que são utilizadas como ponte para o bacharelado. O conteúdo desses cursos mais especializados não podem ser transferidos e aproveitados para um curso de quatro anos. Assim, seriam comparáveis à formação de tecnólogo no Brasil.

Institutos de Tecnologia

Estes institutos são voltados para a pesquisa e educação na área de tecnologia. O programa tem duração de 4 anos e dois grandes exemplos desta categoria são o MIT (Massachusetts Institute of Technology), um dos líderes mundiais em ciência e tecnologia, e a Caltech, que é o Instituto de Tecnologia da Califórnia, uma instituição muito renomada e reconhecida.

A transferência, nesse caso, também é um recurso amplamente utilizado pelos alunos de graduação que pretendem cursar os dois primeiros anos da faculdade em uma universidade para depois escolherem uma área de aprofundamento. “A transferência entre cursos sempre é possível nos Estados Unidos, não que seja fácil, porém o estudante tem a opção de transferir seus créditos de uma instituição para outra”, destaca Thais Burmeister Pires, gerente do Alumni Advising-Education USA.

Ao contrário do Brasil, o ano letivo americano começa no mês de setembro, logo após as férias de verão do hemisfério norte. Apesar disso, há programas de graduação que recebem alunos também no começo do ano, durante o processo de matrícula da primavera (spring admissions).

Na hora de procurar por cursos de graduação, é de extrema importância não confundir os termos. Diferentemente de como são chamados no Brasil, os programas de graduação dos Estados Unidos são chamados de Undergraduate Programs. Já os de pós-graduação são os Graduate Programs.

Isso acontece porque, para determinadas carreiras como Medicina, Direito, Odontologia e Veterinária, o aluno não recebe autorização para exercer o trabalho logo após o "Undergraduate", mas sim apenas ao terminar o "Graduate Program". Isso quer dizer que um estudante de direito, por exemplo, só será um advogado de verdade após terminar a faculdade e a pós-graduação.

De acordo com o estudante Lucas Yamamura, que cursa a graduação nos Estados Unidos há dois anos, a educação no país é levada a sério e não há lugar para os mais relaxados. “Pra tirar um C é muito fácil, porém é preciso lutar bastante se quiser chegar e manter um nível A”, afirma.

Lucas, que faz economia na Universidade de Dartmouth, também conta que a exigência da universidade americana é grande e exige que o candidato tenha tempo e vontade de aprender. “Outro dia meu colega de quarto me convidou pra ficar sem dormir durante uma noite inteira só pra finalizar um trabalho da faculdade. Nunca tinha virado a noite estudando”, conta o estudante. “Os professores também são bem exigentes. Costumo ler textos de cerca de 70 páginas todos os dias para discutir em sala de aula”, completa.

Com isso, encerramos nossas dicas referentes aos diferentes tipos de programas de graduação nos Estados Unidos. Como pudemos ver, as diferenças de estilo entre o que é aplicado lá fora e aqui são muitas, principalmente se considerando os primeiros 2 anos da graduação de lá — que são mais direcionadas a matérias comuns a diversos cursos.

Ainda assim, existem semelhanças entre o bacharelado daqui e os de lá. Os cursos profissionalizantes de curta duração s no Brasil e nos EUA também são bem semelhantes. O que você achou? As dicas o ajudaram? Caso tenha interesse saber mais sobre esse e muitos outros assuntos, entre em contato conosco!

 



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.