Aviso de cookies

Por meio de cookies próprios e de terceiros, coletamos informações para fornecer melhores serviços a todos os usuários. Compilamos informações estatísticas sobre a sua navegação para mostrar uma publicidade que tenha relevância com seus hábitos de navegação. Sempre que quiser, poderá desativar os cookies do seu browser. Se continuar navegando, consideramos que aceita os termos da política de utilização de cookies.

text.compare.title

text.compare.empty.header

Atualidade universitária

Câncer de próstata

O câncer de próstata é a segunda causa de óbitos por câncer em homens, sendo superado apenas pelo de pulmão. Para 2005, estima-se a ocorrência de 46.330 casos novos para este tipo de tumor. O aumento observado nas taxas de incidência pode ser parcialmente justificado pela evolução dos métodos diagnósticos, pela melhoria na qualidade dos sistemas de informação do país e pelo aumento na expectativa de vida do brasileiro. Na maioria dos casos, o tumor apresenta um crescimento lento, de longo tempo de duplicação, levando cerca de 15 anos para atingir 1 cmü e acometendo homens acima de 50 anos de idade.

Para saber mais sobre o diagnóstico e tratamento deste tipo de câncer acesse a página oficial do INCA.

Câncer anal

Tumores anais são aqueles que ocorrem no canal e margens do ânus. Tumores no canal são mais freqüentes no sexo feminino e tumores na margem anal são mais freqüentes no sexo masculino. Esses tumores exibem diferentes tipos histológicos, sendo o tipo carcinoma epidermóide aquele que ocorre em cerca de 98% dos casos. O câncer anal é raro, correspondendo apenas a 4% de todos os tipos de câncer que acometem o intestino grosso.

Para saber mais sobre o diagnóstico e tratamento deste tipo de câncer, acesse a página oficial do INCA.

Câncer de boca

O câncer de boca inclui os de lábio e da cavidade oral - mucosa bucal, gengivas, palato duro (céu-da-boca), língua e assoalho da boca. A Estimativa de Incidência de câncer para 2005 no Brasil aponta este tumor como o 8º mais freqüente entre os homens (com 9.985 casos estimados) e o 9º entre as mulheres (com 3.895 casos estimados). O câncer de lábio é mais freqüente em pessoas brancas, e registra maior ocorrência no lábio inferior em relação ao superior. O câncer em outras regiões da boca acomete principalmente tabagistas, e os riscos aumentam quando o fumante é também alcoólatra.

Para saber mais sobre o diagnóstico e tratamento deste tipo de câncer acesse a página oficial do INCA.

Câncer de colo do útero

No Brasil, estima-se que o câncer de colo do útero seja o terceiro câncer mais comum entre as mulheres, sendo superado pelo câncer de pele (não-melanoma) e pelo de mama, e é a quarta causa de morte por câncer em mulheres. Para o ano de 2005, as Estimativas da Incidência de Câncer no Brasil apontam a ocorrência de 20.690 novos casos.

Para saber mais sobre o diagnóstico e tratamento deste tipo de câncer acesse a página oficial doINCA.

Câncer de esôfago

O esôfago é um tubo longo e delgado que comunica a garganta ao estômago. Ele permite a passagem do alimento ou líquido ingerido até o interior do sistema digestivo, através de contrações musculares.
O câncer de esôfago mais freqüente é o carcinoma epidermóide escamoso, responsável por 96% dos casos. Outro tipo, o adenocarcinoma, vem tendo um aumento significativo.

Para saber mais sobre o diagnóstico e tratamento deste tipo de câncer acesse a página oficial doINCA.

Câncer colo-retal

O câncer colo-retal abrange tumores que atingem o cólon (intestino grosso) e o reto. Tanto homens como mulheres são igualmente afetados, sendo uma doença tratável e freqüentemente curável quando localizada no intestino (sem extensão para outros órgãos). Estimativas para o ano de 2005 no Brasil apontam o câncer colo-retal como o 4º tumor maligno mais freqüente para ambos os sexos. A maior incidência de casos ocorre na faixa etária entre 50 e 70 anos, mas as possibilidades de desenvolvimento já aumentam a partir dos 40 anos.

Para saber mais sobre o diagnóstico e tratamento deste tipo de câncer acesse a página oficial doINCA.

Câncer do estômago

O estômago tem a função de armazenar por pequeno período os alimentos, onde são misturados ao suco gástrico e digeridos.
Os tumores do câncer de estômago se apresentam, predominantemente, sob a forma de três tipos de tecidos: o adenocarcinoma, responsável por 95% dos tumores gástricos, o linfoma, diagnosticado em cerca de 3% dos casos, e o leiomiossarcoma.

Para saber mais sobre o diagnóstico e tratamento deste tipo de câncer acesse a página oficial doINCA.

Câncer de fígado

O câncer de fígado é dividido em duas categorias: o primário do fígado e o secundário, ou metastático (originado em outro órgão e que atinge também o fígado). O termo "primário do fígado" é usado nos tumores originados no fígado, como o hepatocarcinoma ou carcinoma hepatocelular (tumor maligno primário mais freqüente que ocorre em mais de 80% dos casos), o colangiocarcinoma (que acomete os ductos biliares dentro do fígado), angiossarcoma (tumor do vaso sangüíneo) e, na criança, o hepatoblastoma.

Apesar de não estar entre as neoplasias mais prevalentes, o câncer hepatobiliar requer alta complexidade no seu diagnóstico e proficiência no tratamento. Porém, de acordo com os dados consolidados sobre mortalidade por câncer no Brasil em 1999, o câncer de fígado e vias biliares ocupava a sétima posição, sendo responsável por 4.682 óbitos.

Para saber mais sobre o diagnóstico e tratamento deste tipo de câncer acesse a página oficial doINCA.

Câncer de laringe

O câncer de laringe é um dos mais comuns a atingir a região da cabeça e pescoço, representando cerca de 25% dos tumores malignos que acometem esta área e 2% de todas as doenças malignas. Aproximadamente 2/3 desses tumores surgem na corda vocal verdadeira e 1/3 acomete a laringe na parte acima das cordas vocais.

Para saber mais sobre o diagnóstico e tratamento deste tipo de câncer acesse a página oficial doINCA.

Câncer de pele

A pele é o maior órgão do corpo humano. ? dividida em duas camadas: uma externa, a epiderme, e outra interna, a derme. A pele protege o corpo contra o calor, a luz e as infecções. Ela é também responsável pela regulação da temperatura do corpo, bem como pela reserva de água, vitamina D e gordura. Embora o câncer de pele seja o tipo mais freqüente, correspondendo a cerca de 25% de todos os tumores malignos registrados no Brasil, quando detectado precocemente apresenta altos percentuais de cura.

Para saber mais sobre o diagnóstico e tratamento deste tipo de câncer acesse a página oficial doINCA.

Câncer de mama

Este tipo de câncer representa nos países ocidentais uma das principais causas de morte em mulheres. As estatísticas indicam o aumento de sua freqüência tantos nos países desenvolvidos quanto nos países em desenvolvimento. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), nas décadas de 60 e 70 registrou-se um aumento de 10 vezes nas taxas de incidência ajustadas por idade nos R

  • Fonte:


Tags:
Comentar

Comentários

    Ver mais 20 resultados

    Comente

    Ver mais