• Quem é você?

Notícias

Pesquisadores da USP criam simulador virtual para comboios fluviais

      
Em menos de quatro meses o sistema foi concluído e pronto para entrar em operação (Crédito: Divulgação)
Em menos de quatro meses o sistema foi concluído e pronto para entrar em operação (Crédito: Divulgação)
Pesquisadores do Tanque de Provas Numérico (TPN) da Escola Politécnica (Poli) da Universidade de São Paulo desenvolveram uma versão piloto de um Simulador de Navegação de Comboios Fluviais. O equipamento foi desenvolvido por intermédio de uma parceria da USP com a Petrobras Transportes S.A. Transpetro. O simulador está instalado na sede da empresa, no Rio de Janeiro, para demonstrações e testes de aceitação e entrará em operação em maio.

 

» Agenda: conheça os eventos promovidos pelas IES
» Curso: confira os cursos de pós-graduação lato sensu e extensão
» Universia Livros: Mais de 200 livros para baixar grátis
» Siga o Universia Brasil no Twitter

 

Equipado com visualização totalmente em 3D, o simulador será utilizado pela Transpetro tanto na análise de procedimentos e dimensionamento de sistemas, quanto no treinamento inicial ou reciclagem de capitães e pilotos fluviais que atuarão no transporte de combustíveis (álcool e biodiesel) na hidrovia Tietê-Paraná.

 

Segundo o professor Eduardo Aoun Tannuri, docente do Departamento de Engenharia Mecatrônica e um dos coordenadores do TPN, a idealização e execução do projeto é fruto de um convênio entre a USP, a Transpetro e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT). “O acordo para a elaboração do projeto foi celebrado em dezembro de 2010, e, num período inferior a quatro meses, apresentamos o sistema concluído e pronto para entrar em operação”, comemora Tannuri, que coordenou o desenvolvimento do simulador.

 

Ele ressalta que a utilização do sistema vai auxiliar a subsidiária da Petrobras na agilização do treinamento dos operadores dos comboios da empresa na hidrovia. “Em média, um treinamento desse tipo poderia levar até dois anos. Com o simulador, pretende-se reduzir de alguns meses esta etapa”, estima o docente. O simulador foi desenvolvido num trabalho que envolveu 15 alunos de pós-graduação da Poli, além de docentes e técnicos. O docente destaca também que o trabalho teve êxito graças à interação com a equipe de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica da Transpetro, coordenada pelo Dr. Isaias Q. Masetti, gerente geral desta área na empresa.



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.